Cultura

SARAU

Sarau da Consciência: todas as terças na concha acústica em Sano André

Semanalmente vem acontecendo um movimento, um encontro, uma troca, na concha acústica em Santo André. Muitos jovens têm se reunido no Sarau da Consciência, um espaço aberto para que todos coloquem suas reflexões da forma e na linguagem de sua escolha.

quarta-feira 25 de janeiro de 2017| Edição do dia

Declaração de dois idealizadores do projeto:

“Sarau da Consciência é um encontro, um movimento de pessoas que buscam trocar ideias e aspirações sobre a vida, sobre o viver, sobre o que é o viver nesses tempos onde nos vendem sonhos de plástico, tentamos quebrar isso e trazer nossos irmãos pra vida real, pra consciência de tudo que acontece ao nosso redor. Geralmente um sarau tem um tema ou algo do tipo, o Sarau da Consciência é inteiramente livre para expressão de cada um, seja ela através de música, de dança, de teatro, de desenhos, poesias, textos, contação de história, já até rolou de fazerem perguntar e iniciar um debate através de tal! O movimento rola toda terça-feira a partir das 20h na Concha Acústica de Santo André, Praça do Carmo, localizada no centro da cidade, um espaço público onde já rolou diversas cenas culturais no decorrer dos anos, ali carrega uma enorme bagagem histórica cultural da nossa cidade e região, esse também foi um dos motivos de ali ser o local escolhido parada o evento. A nossa cidade, nosso estado, nosso país, e até nosso mundo, passa por momentos críticos, e cada vez mais querem empurrar o povo contra o povo, portanto acho de extrema importância nesse momento, nós estarmos unidos e não deixar que abalem nossas estruturas, darmos as mãos e nos ajudar, se um irmão ou irmã cair, termos a humildade de estender o braço e ajudar na subida, momento de união das nossas forças, independente de credo, etnia, grupo social, independente das diferenças, devemos estarmos unidos mais do que nunca ! Assim como as folhas das árvores estão unidas mesmo que todas sejam diferentes umas das outras. Convoco a todos aqueles que buscam uma dose de sobriedade pra seguir na luta, a comparecer e conhecer o nosso movimento, de corpo fechado e mente aberta, peito aberto pra encarar tudo o que deve ser encarado. Muita força pra nós e o que mais precisarmos pra nos manter VIVOS! paz” , disse Pedro dos Santos.

"O sarau da consciência pra mim é uma escola. Um lugar pra expansão da mente, expressão pura da arte da rua e da vida. Raizes. Um lugar onde a gente se molda, se perde, se acha e se recoloca. Um lugar onde faz aflorar os dons adormecidos. Coragem. Fortalecimento para o corpo e para a alma. Vitalidade. Cada manifestação de arte que vejo, cada desabafo de luta compartilhada, cada assunto abordado, cada poesia citada, cada rima improvisada ou elaborada é onde aprendo lições incríveis, cada uma com sua singularidade. A cada texto escrito é inspiração que crio e coloco nas palavras um pouquinho de cada um de vocês e do que vivo. E mais do que expressão livre,inspiração e arte , é também luta. Luta diária contra a repressão do governo e da sociedade a pressão social que assombra a nossa capacidade. O sarau da consciência sempre reserva surpresas... Eu chego vazia, e saio transbordando a cada terça. Então chega, senta, fala, rodopia, conta da vida, das rimas, ou só fique em silencio que a alma purifica. Luta pelo fim do racismo, as minas lutando pelo feminismo, que quem vê até pensa que somos autores do iluminismo... iluminados somos nós que elimina qualquer forma de dogmatismo. Intolerância religiosa aqui também não consta, Não importa se tu é apostólico ou se é da umbanda. Vista-se de todas as cores para entrar no navio e navegar os sete (a) mares Compartilhe com a gente a sua expressão de arte Fazendo isso, já estará fazendo a sua parte. Ouça. Observe. Ouça. Navegue. O Sarau da consciência é batuque a beira-mar. Seres pensantes respirando o mesmo ar. E com todo amor eu digo: Bem vindos sejam, ao nosso lar -doce-lar." diz Patrícia Nogueira que também frequenta o Sarau desde o começo.

A juventude precisa tomar as ruas!

É muito importante que a juventude se aproprie dos espaços públicos e possa se expressar, em Santo André e em qualquer lugar. O acesso a cultura vem sendo negado para a maioria da população, começando pelo preço da tarifa que em Santo André subiu para R$4,20. Ocupar os espaços públicos é se apropriar do que o nosso, e mostrar que continuaremos resistindo e pensando juntos.




Tópicos relacionados

ABC paulista   /    Cultura

Comentários

Comentar