PRIVILÉGIOS PATRONAIS

Salário dos maiores patrões do país chega a R$600.000, 795 vezes maior que metade da população

Enquanto os maiores executivos do país ganham cerca de 600 mil reais por mês, cai o salário médio do brasileiro e 50% da população mais pobre ganha pouco mais de 700 reais. O que um desses trabalhadores receberia em 66 anos, um executivo recebe em um mês.

quarta-feira 27 de junho| Edição do dia

Dados recentes (veja aqui) apontam que os diretores executivos das maiores empresas do país ganharam em 2017 cerca de 7,2 milhões de reais. As empresas que ocupam o ranking dos maiores salários são Vale, B3 e Itaú respectivamente. Dentre essas a maior remuneração em 2017 foi para o então presidente da Vale, Murilo Ferreira, tendo um ganho mensal de 4,9 milhões de reais. O ganho médio dos executivos da mineradora em 2017 foi de 23,8 milhões.

Enquanto isso o salário médio do brasileiro caiu em 2017, segundo o IBGE. A mesma pesquisa ainda aponta que metade dos trabalhadores recebeu em torno 754 reais, menos que um salário mínimo nos valores atuais, enquanto o 1% mais bem pago recebeu 27.213 reais. A diferença é de 36 vezes. Ainda que caiu o percentual de residências recebedoras do bolsa família em 2017, beneficio pago a famílias com renda de até 85 reais por pessoa, o rendimento médio mensal dessas famílias foi de 324 reais, enquanto das famílias que não recebem o beneficio , o valor ficou em 1.489 reais.

Esses dados escancaram a realidade precária da vida da maioria da população, enquanto um pequeno setor recebe salários milionários como esses executivos citados que recebem em torno de 600 mil reais por mês, a maioria das famílias sobrevive com um salário inferior ao minino, que hoje é de 954 reais. E no meio de tudo isso, com famílias vivendo em situações cada vez mais precárias seguimos pagando aproximadamente 1 trilhão de reais ao capital estrangeiro, através da fraudulenta divida publica.

As desigualdades entre as classes é escancarada e discursos de mérito justificam esse abismo entre a qualidade de vida das pessoas, como se as oportunidade fossem iguais, como se o filho do que ganha 600 mil por mês passasse pelas mesma dificuldades que o filho do trabalhador que ganha menos de um salário mínimo. Os dados só gritam o que vivemos diariamente, o que vemos diariamente, dos privilégios dos políticos e grandes empresários as custas das nossas vidas. O capitalismo se prova cada dia mais um sistema falido que vem atacando sistematicamente a vida da maioria da população em prol dos privilégios de alguns. Nossas vidas valem muito mais que o lucro deles!




Tópicos relacionados

salário mínimo   /    Imperialismo   /    Trabalhadores

Comentários

Comentar