Política

CRISE NO RIO

Saiba quem é Edson Albertassi, o homem das contas de Cabral e Pezão

terça-feira 14 de novembro| Edição do dia

Líder do PMDB na Alerj,o deputado Edson Albertassi foi indicado pelo pezão para o cargo de conselheiro no TCE (Tribunal de Contas do Estado) para tentar acobertar os esquemas de corrupção do pezão que faz isenções fiscais para grandes empresas e tem as contas superfaturadas,ele desistiu do cargo após sua condução coercitiva.

Giagomo de igreja evangélica e dono de uma emissora de rádio, deputado Edson Albertassi é um dos nomes de confiança do pezão e do Picciani na Alerj onde já presidiu a Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle de 2006 a 2010 quando o governador era o Sérgio Cabral que hoje está preso por corrupção.

Edson Albertassi sempre votou pelos grandes empresários e contra os servidores foi um dos deputados que votaram para vender a CEDAE à preço de banana e ainda escreveu uma nota parabenizando os PM’s pela violencia contra os servidores quando os trabalhadores da CEDAE lutaram pela não privatização da CEDAE e também votou para aumentar a alíquota previdenciária para servidores públicos estaduais de 11% para 14% colocando a crise do rio nas costas do trabalhadores .

O deputado também apareceu na planilha da JBS por receber 120 mil, foi responsável pelo parecer que aprovou as contas do pezão na alerj,contrariando o parecer do TCE e também por receber uma mesada de 60mil para tentar acobertar os esquemas do Pezão.

É cada vez mais claro que os políticos que controlam esse país não servem ao povo, mas servem os grandes capitalistas para manterem os seus cargos milionários e seus privilégios. Por isso devemos ir as ruas pedir a taxação das grandes fortunas e o não pagamento da divida publica para que não sejamos nós paguemos por essa crise mas sim os capitalistas que exploram a classe trabalhadora para seguirem lucrando.




Tópicos relacionados

Alerj   /    Luiz Fernando Pezão   /    Sérgio Cabral   /    Corrupção   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar