Política

AUMENTO NAS TARIFAS SP

STJ aprova roubo de Alckmin, Dória e empresários nas tarifas de integração de SP

⁠⁠⁠O plano de reajuste da integração da tarifa entre ônibus e Metro/Trens de SP, que havia sido anunciado pelo governo no dia 30 de dezembro do ano passado e foi suspenso pelo Tribunal da Justiça de São Paulo no dia 6 de janeiro, foi aprovado nessa última sexta-feira (7) pela ministra do STJ, Laurita Vaz. Os valores serão, assim como nos primeiro 4 dias do ano, elevados de R$5,92 para R$6,80 na integração entre ônibus e Metrô/Trem, um aumento acima da inflação!

terça-feira 11 de abril de 2017| Edição do dia

O aumento da integração implementado pelo governador Geraldo Alckmin e pelo prefeito João Dória (que já anunciou que quer demitir até 2020 cerca de 19 mil cobradores de ônibus), é mais uma forma de descontar a crise nas costas dos trabalhadores e manter o lucro dos grandes empresários, e vem seguindo uma onda de ataques do governo golpista de Temer, que já quer nos fazer trabalhar até morrer sem direito a aposentadoria, e agora querem nos tirar cada vez mais o direito de ir e vir.

Os trabalhadores e a juventude já quase não têm o direito de se locomover livremente pela cidade com uma passagem absurda de R$3,80. Como se não bastasse, teremos que pagar quase duas passagens para fazer uma integração, ou seja, Bilhete Único pra que? Ao invés de nos dar acesso a cidade, o governo congela os gastos com a Cultura, com a Educação, com a Saúde, retira o direito de se aposentar, flexibiliza as leis trabalhistas, tudo isso para manter crescente a taxa de lucro dos capitalistas.

Não podemos permitir esse aumento absurdo da integração, queremos acesso à cidade! Mas não a “Cidade Linda” de João Dória. Devemos nos inspirar em Junho de 2013, onde centenas de milhares de jovens e trabalhadores se levantaram contra o aumento da passagem, devemos tomar essa luta em nossas mãos! É preciso lutar pela estatização de todo o transporte público, sob controle dos trabalhadores, para que assim possamos decidir quais medidas são necessárias para garantir um transporte público, gratuito e de qualidade para toda a juventude e os trabalhadores e trabalhadoras que são quem realmente precisa.

As grandes centrais sindicais como CUT e CTB deram um mês de trégua! Precisamos nos organizar em cada local de trabalho para impor que as centrais organizem os trabalhadores desde as bases e construam uma forte luta contra os ataques que estão colocados para a classe trabalhadora, para que o dia 28 seja um dia de paralisação nacional realmente efetiva para que os capitalistas paguem pela crise!




Tópicos relacionados

Tarifa   /    João Doria   /    Alckmin   /    São Paulo   /    Transporte   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar