JUSTIÇA AVANÇA SOBRE O MST

STF proíbe cortes de rodovia do MST e seu direito a livre manifestação

Após prisão do Lula judiciário se sente ainda mais a vontade e implementa uma liminar que impede manifestações em estradas pelo país.

sexta-feira 13 de abril| Edição do dia

Após a prisão do Lula concessionárias do país entram com liminar na justiça pra proibir que movimentos sociais, como o caso do MST em São Paulo, se manifestem bloqueando rodovias contra a prisão do ex-presidente. O judiciário proibiu bloqueios na Auto Raposo Tavares, Autovias S/A, ViaOeste e a Rodoanel Oeste, atendendo o pedido das empresas administradoras das rodovias. A declaração foi que: “direito de manifestação não prevalece sobre o dos usuários da rodovia”, mostrando o alto grau de arbitrariedade dessa justiça.

Na Bahia para que a barragem dos bloqueios não fosse tão escancarada a justiça permite somente que o movimento social bloqueie uma estrada turística, atendendo assim o pedido da Concessionária Litoral Norte S/A. O juiz declara que “a liberdade de reunião e de associação para fins lícitos representa uma das conquistas mais significativas da civilização”.

Essa liminar do judiciário só mostra que a pauta do STF, que discute a necessidade de aviso prévio e não interrupção de trânsito para manifestações em locais públicos, sendo colocada em prática.

Vemos, assim, claramente que a ação do judiciário não quer parar sobre o ataque do povo decidir em quem votar. Com a ajuda da passividade das centrais sindicais e estudantis, os golpistas do judiciário seguem avançando sobre as direitos democráticos, dessa vez o livre direito de manifestação.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Julgamento de Lula   /    MST   /    Operação PF contra Lula   /    Lula

Comentários

Comentar