Política

CRISE POLÍTICA

STF marca data para julgar denúncia contra Renan Calheiros

quinta-feira 24 de novembro| Edição do dia

Foi marcado a data do julgamento de mais uma denúncia contra o Senador peemedebista, Renan Calheiros, pela presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmem lúcia. No total o senador já coleciona doze investigações tramitando na justiça envolvendo seu nome.

O caso é referente a uma denúncia feita em 2013 pelo então Procurador Geral da República, Roberto Gurgel. Renan haveria desviado dinheiro público e falsificado documentos para pagar a pensão de sua filha com a jornalista Mônica Veloso, em 2007. Com uma quantia mensal repassada pelo lobista Cláudio Gontijo, da empreiteira Mendes Junior, para Mônica, interliga-se com as investigações da Lava Jato, onde Renan e Mendes Junior estão intimamente citados.

Em fevereiro deste ano, o ministro do STF, Luiz Edson Fachin, havia bloqueado a investigação do caso por falta de provas. O mesmo ministro agora reabre o caso que após 9 anos tem sua data marcada.

Os crimes que é acusado são: peculato, falsidade ideológica e uso de documentos falsos. Somando o três a penas varia de 5 à 23 anos.

O senador que encabeça o projeto que visa punir os juízes e investigadores, foi a favor do golpe, porém, foi um dos agentes da divisão do julgamento de Dilma impedindo caçar seu mandato, agora tem mais um processo em suas costas. A mostra de mais um episódio na disputa travada entre a frente golpista para quais rumos tomar frente a crise e de que forma atacar os direitos da juventude e dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar