CONTINUIDADE DO GOLPE

STF julgará novo recurso de Lula, em meio à continuidade da prisão arbitrária

O STF (Supremo Tribunal Federal) libera novo recurso apresentado pela defesa de Lula para julgamento na Segunda Turma da corte. Além da prisão arbitrária, segue o impedimento, por parte do Judiciário, da população exercer seu direito de votar em quem quiser.

terça-feira 19 de junho| Edição do dia

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, liberou para julgamento na Segunda Turma da corte um recurso apresentado pela defesa de Lula contra a sua prisão. Fachin pede que o ministro Lewandowski coloque o caso na pauta no dia 26 de junho, próxima terça-feira.

De acordo com a defesa do Lula, ele não poderia ter sido preso porque o processo não foi concluído em segunda instância e, assim, quer que o STF suspenda os efeitos da decisão do TRF-4 até que não haja mais possibilidade de novos recursos.

O Supremo, que já negou outros recursos de Lula, libera para julgamento este recurso como mais uma demonstração do pulso firme que estão em não dar nenhuma brecha sequer para a possibilidade de que Lula seja candidato.

Este salto do Judiciário como árbitro da crise nacional, que rasga e emenda a Constituição conforme os jogos políticos da ocasião, expressa, como já temos apontado, uma maior bonapartização desta ala e também é mais uma das expressões da continuidade do golpe, que quer, além de descarregar mais e mais ajustes sobre as costas dos trabalhadores e do povo pobre, intervir diretamente na decisão da população de votar em quem quiser.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Julgamento de Lula   /    Edson Fachin   /    STF   /    "Partido Judiciário"   /    Operação PF contra Lula   /    PT   /    Lula   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar