Política

ELEIÇÕES 2018

STF confirma roubo do voto de 3,4 milhões de pessoas sem biometria

Nesta quarta-feira (26), os ministros do Superior Tribunal Federal (STF) negaram o pedido, registrado pelo PSB, de que as pessoas que não realizaram o cadastro biométrico possam votar nestas eleições. Um roubo do voto de milhões que podem ser decisivos para o resultado das urnas.

quarta-feira 26 de setembro| Edição do dia

Essa é uma nova violação do direito ao voto de milhões de pessoas, cerca de 3,4 milhões que tiveram seus títulos cancelados não terão direito de participar dessas eleições, sendo que mais metade desses (54%) estão nas regiões Norte e Nordeste do país. O número equivale quase exatamente à diferença de votos entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), no segundo turno das eleições de 2014, cerca de 3,5 milhões de votos.

O Judiciário atuou enquanto verdadeiro arbitro de quem a população poderia ou não votar, com o STF condenando Lula a prisão para então o TSE vetar sua candidatura. Sob tutela das chantagens golpistas das Forças Armadas, os diversos atores do judiciário golpista querem violar qualquer vestígio de soberania popular nessa democracia capitalista arruinada.

Dessa vez, a maioria dos ministros do STF (7 a 2) determinaram que 2,4% dos eleitores não poderão votar, sendo que cerca de 1,5 milhão são de sete estados do Nordeste.

Como argumento, os juízes contrários afirmam que a aprovação do pedido geraria “um caos” nas eleições para cadastrar as pessoas, que já estão com seu título de eleitor cancelado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), passando uma questão formal e organizativa na frente de um direito democrático elementar da democracia degradada dos ricos.

O mais irônico, pra não dizer trágico, é o fato de que esses mesmos ministros não são eleitos por voto, mas sim indicados pelo governo federal, cheios de privilégios e com poder de aumentar o seus super salários 16% recentemente, e logo em seguida aprovar a terceirização irrestrita contra a maioria da população.

Em alguns estados, como já alertávamos aqui, a porcentagem chega a 10%. Muitos brasileiros sequer sabem da necessidade de registrar a biometria e terão uma surpresa infeliz quando forem votar, no dia 07 de outubro.

Uma vez mais o Judiciário eleito por ninguém intervém sobre o direito ao voto da população. Nós do Esquerda Diário insistimos na denúncia de cada movimentação arbitrária do Judiciário contra esse direito democrático elementar, surrado pelo regime democrático dos capitalistas. Mas também não apoiamos o voto no PT ou na sua proposta de fazer pacto com os golpistas, que busca se apoiar em seus setores mais escravistas, prometer ataques aos direitos dos trabalhadores ao mercado financeiro, usando o ódio de milhões contra a extrema-direita, em especial das mulheres, para dizer que o voto nesse projeto é o que pode se enfrentar com a extrema-direita e derrotar o golpe.

Não é verdade. A única forma de derrotar a direita escravista do nosso país é fortalecendo a luta dos trabalhadores e setores oprimidos, retomando os sindicatos como ferramentas de luta que batalhe pela construção de uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana que imponha um programa que faça os capitalistas pagarem pela crise que eles próprios geraram.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    "Partido Judiciário"   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar