EDUCAÇÃO

SP encerra 2017 com 400 professores demitidos na rede particular

Durante todo o ano de 2017, a área da educação sofreu fortes ataques desde a escola sem partido, reforma do ensino médio, e finaliza o ano com centenas de demissões.

Vanessa Oliveira

Professora do ABC

terça-feira 19 de dezembro de 2017| Edição do dia

Apenas no Estado de SP os números chegam a quase 400 demitidos, sendo a Estácio a universidade que mais demitiu nesse final de ano, cerca de 196 professores no estado de SP, A Universidade Metodista já dispensou 45 profissionais e tem previsto mais 15 demissões ainda para esse ano.

A universidade Mackenzie, pode finalizar o ano com 80 demissões, a Casper Líbero demitiu 13 profissionais, e a Universidade São Judas já dispensou 36 docentes.

Segundo o Sindicado dos Professores de São Paulo (Sinpro-Sp), o ministério da Educação (MEC), tem se omitido nos casos de demissão, e promovido muitas facilidades as instituições.

Diante da situação politica e econômica do país onde grandes ataques estão sendo destinados a educação , essas demissões vem de encontro com a precarização do trabalho docente, uma vez que essa “reestruturação pedagógica” , coloca em pratica o ensino a distância, contratos de trabalho precarizados, que visam apenas o mercado, e não a qualidade de ensino.




Tópicos relacionados

Crise na Educação   /    Educação   /    Professores

Comentários

Comentar