Política

PRIVILÉGIOS DOS POLÍTICOS

SP: Câmara gastará mais R$986 mil por ano em pleno corte de gastos

sábado 18 de fevereiro de 2017| Edição do dia

A Câmara Municipal de São Paulo, seguindo uma lei de 2003, criará mais três cargos de coordenador de liderança partidária, cada um com salário de R$ 20 mil. Tudo isso faz parte de um projeto da Mesa Diretora que busca “isonomia entre as bancadas”. O projeto passará por mais uma votação semana que vem, pois já foi aprovado na primeira, e prevê um custo adicional de R$ 986.848,00 para os cofres da Câmara, que vive um período de corte de gastos.

O projeto foi entregue com a eleição de três vereadores filiados a partidos, até então, não representados na Câmara, são: PTN, Novo e PSC. O argumento para a criação de um gabinete de liderança é de que se tenha uma igualdade entre os partidos, mesmo todas as siglas só tendo 1 representante na casa.

Segundo a Câmara, esses quase R$ 1 milhão correspondem a apenas 0,0022% da receita líquida esperada para o ano, ao mesmo tempo em que o presidente Milton Leite (DEM) diz que esse valor não compromete os R$ 100 milhões que se espera economizar com o corte de gastos. Esse, que tem anunciado desde aposentadoria compulsória para servidores com mais de 75 anos e fim dos super salários.




Tópicos relacionados

Câmara dos Vereadores   /    Política

Comentários

Comentar