Mundo Operário

PROFESSORES SP

SINPEEM impõe nova eleição burocrática na pandemia: frente a direção ilegítima que a base ocupe o Conselho

Amanhã 04/08 das 10h às 16h estarão abertas as inscrições para candidatos ao Conselho Geral impostas novamente pela direção burocrática do SINPEEM em meio a pandemia e enquanto nossa categoria luta contra o retorno não seguro às aulas e a educação pública sofre inúmeros ataques, entre eles o PL452, já aprovado em primeira votação. Claudio Fonseca, que fechou as instâncias deliberativas do sindicato, quer a categoria fora do Conselho Geral que pretende que siga fechado. Chamamos os trabalhadores e trabalhadoras da educação a não aceitarem essa situação imposta pela direção ilegítima, eleita na pandemia com 90% de abstenção e a batalhar pela reabertura do Conselho e concorrer às eleições para o Conselho, elevando a denúncia dos métodos anti-democráticos da diretoria, a abertura dos Res e do Conselho e que toda estrutura do sindicato esteja à serviço das demandas da categoria.

segunda-feira 3 de agosto| Edição do dia

Na sexta-feira passada dia 31 de Julho, a direção do SINPEEM anunciou, sem nenhum esforço de divulgar amplamente, diga-se de passagem, que abrirá as inscrições para concorrer a eleição para o Conselho Geral do SINPEEM para o próximo triênio. As inscrições serão abertas amanhã, 04/08, das 10h às 16h no site do sindicato. Ou seja, mais uma vez fomos surpreendidos com o autoritarismo de Claudio Fonseca e da direção do sindicato, que desde o início da pandemia fechou todas as instâncias deliberativas e de discussão da categoria como os REs e o próprio Conselho geral, e que agora decidem realizar mais uma eleição. A falta de transparência é tamanha que sequer há informação sobre a data das eleições, o número de conselheiros a serem eleitos, nada. Na verdade, uma situação que pouco surpreende se olhamos em chave histórica, já que estamos falando de uma direção ilegítima que acabou de ser eleita num processo eleitoral fraudulento, realizado de forma atravessada no meio da pandemia e que se deu por fora de qualquer debate com a categoria, como ficou claro no índice recorde de 90% de abstenção no processo eleitoral, ignorando inclusive as milhares de mortes, inclusive de trabalhadores da educação.

Há ainda um outro absurdo que não é nem um pouco menor. Amanhã é o dia da audiência pública que precede a 2ª votação do PL 452/20 que deverá ser votada na quarta-feira. Estamos em um momento que vemos os governos, fazendo a vontade dos patrões e capitalistas, aproveitando a pandemia para retirar nossos direitos e implementar uma série de ataques à educação como é esse PL 452, privatista, de Bruno Covas; o novo Ensino Médio que será implementado na rede estadual de São Paulo; ou mesmo o anúncio da reabertura das escolas sem condições seguras. Mas nesse momento a direção de Cláudio Fonseca atua para minar ainda mais democracia em nosso sindicato e impedir a articulação da categoria na mobilização contra o retorno e ataques como o PL452, e o faz exatamente porque seus interesses políticos, em sua legenda - do partido golpista Cidadania (ex PSS) - se ligam direto aos interesses de Covas. Sim, o presidente do SINPEEM é base do Prefeito que está vendendo a educação pública na cidade de São Paulo, ou seja, o avesso do que necessitamos nesse momento que nos faz mais do que nunca precisar contar com toda a estrutura do nosso sindicato para ser usada a nosso favor para organizar e impulsionar nossa luta contra todos os ataques à educação e as nossas vidas, trabalhadores da educação e comunidade escolar, à luz de estarmos vivendo uma crise econômica histórica e uma pandemia global que no Brasil foi tratada como uma gripezinha por Bolsonaro, Mourão e os militares.

O Conselho Geral é uma instância deliberativa de nosso sindicato com importante peso na organização das nossas lutas. E justamente num momento como agora com ataques à educação e ao conjunto da classe trabalhadora passando, que essa instancia deve ser ocupada pela base da categoria, ainda mais frente ao caráter extremamente burocrático da gestão que não foi votada por 90% da categoria, mas se considera eleita, sendo uma primeira e emergencial reivindicação a imediata abertura dos Conselhos e Res, ainda que de forma virtual, para que a categoria possa decidir sobre a atuação do sindicato e o conteúdo das ações e posicionamentos – coisa que vem sendo feita ignorando as vozes da categoria. Por isso, nós do Movimento Nossa Classe Educação chamamos aos professores e demais trabalhadores da educação a se inscreverem e ocuparem esse espaço do Conselho Geral, para lutarmos por mais democracia e que nossas vozes se façam pesar no nosso sindicato e para que a estrutura do SINPEEM esteja realmente a serviço da luta da classe trabalhadora, não como palanque eleitoral de Claudio Fonseca. Para que tenhamos um Conselho que represente os trabalhadores da base da categoria e que combata a burocracia que agora usurpou a direção de nosso sindicato. Os sindicatos são importante ferramentas de organização da luta dos trabalhadores e devem ser retomados para as nossas mãos, para as mãos dos trabalhadores.

As inscrições para participar do processo eleitoral, estarão abertas amanhã dia 04/08 das 10h-16h e pode ser acessado a partir desse link: https://www.sinpeem.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=12800&friurl=_-EleiAAao-para-o-Conselho-Geral-do-SINPEEM---TriAanio-2020-2022-




Tópicos relacionados

SINPEEM   /    Professores São Paulo   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar