DESMATAMENTO AMAZÔNIA

Ruralistas invadem evento sobre desmatamento na Amazônia e gritam pelo hino nacional

Ruralistas invadem evento "Amazônia: Centro do mundo" organizado por dezenas de indígenas, comunidades ribeirinhas, movimentos sociais e pesquisadores para debater a política de destruição de Bolsonaro.

terça-feira 19 de novembro| Edição do dia

Foto: Anderson Souza/Agência Pública

Um grupo de ruralistas invadiu mesa de abertura do evento "Amazônia, Centro do Mundo", na manhã de ontem (18), em Altamira, no Pará.

Os ruralistas queriam que o hino nacional fosse cantado antes do início das discussões e indígenas, ribeirinhos, camponeses e membros de movimentos sociais do Xingu presentes no evento rechaçaram a invasão dos ruralistas. Após indígenas Kaiapó se apresentarem, alguns dos fazendeiros foram até a mesa, interromperam o evento e gritaram que o hino fosse tocado.

Veja também: Desmatamento na Amazônia alcança nível histórico no governo Bolsonaro

Os ruralistas permaneceram no evento e vaiavam as intervenções de indígenas que denunciavam a política assassina de Bolsonaro contra os indígenas na Amazônia e contra o meio ambiente.

Apesar da invasão de ruralistas, base de Bolsonaro, o evento correu por três horas, denunciando também a morte de ativistas políticos pelo meio ambiente e pelas comunidades indígenas, ribeirinhas e pequenos produtores.

Veja também: Governo trava 38% do orçamento de monitoramento de florestas do Inpe

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) divulgados ontem mostram que o desmatamento da Amazônia atingiu a maior taxa desde 2008: 9.762 quilômetros quadrados de vegetação nativa desmatados entre agosto de 2018 e julho de 2019, uma alta de cerca de 30% em relação ao período anterior.

Bolsonaro e sua base aliada segue com o projeto de transformar o país na "fazenda do mundo", entregando recursos naturais e avançando contra demarcações de terras indígenas, ignorando dados de desmatamento e atacando aqueles que expõe a verdadeira barbárie que Bolsonaro implementa no país.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    desmatamento   /    Jair Bolsonaro   /    Agronegócio

Comentários

Comentar