CRISE

Roubo da Petrobrás pelos EUA custará quase o dobro do orçamento da saúde do RJ em 2018

segunda-feira 8 de janeiro| Edição do dia

Os empresários estão sendo cada vez mais beneficiados nos momentos de crise, e em especial os americanos. A multa que será paga pela Petrobrás, que sendo estatal será paga por nós mesmos, terá um valor que é quase o dobro de tudo que o estado do Rio de Janeiro tem como gasto previsto na saúde para todo o ano de 2018.

Como foi denunciado aos 7 ventos, o último ataque propiciado pela imperialista Operação Lava-Jato foi a astronômica multa de US$ 2,96 bilhões de dólares, praticamente R$ 10 bilhões de reais, que serão entregues para empresários americanos. Enquanto isso ocorre, o Estado do Rio de Janeiro junto ao entreguista governo golpista de Michel Temer faz um saldão das estatais vendendo tudo com a "desculpa" esfarrapada de que falta caixa para pagar as contas.

Com isto, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro aprovou um orçamento, através da Lei Orçamentária Anual, que destina R$ 6,3 bilhões de reais para a saúde, para cobrir todo o ano, inteiro, de 2018. Na mesma LOA, o valor destinado à Educação é de R$ 7,5 bilhões para todo o período de 2018.

A multa é um grande golpe, já que as ações da estatal entraram em queda principalmente por ação da Lava-Jato e da Rede Globo, que querem enfraquecer a Petrobrás para privatizá-la para investidores americanos. Ao fazer isso, advogados se viram no direito de entrar com novas ações para enfraquecer ainda mais a empresa com esta absurda penalidade de R$ 10 bilhões de reais.

Um grande negócio lucrativo para os americanos, se tornou a Lava-Jato. Já para os trabalhadores e para o povo pobre, para estes não há nenhum multa, ressarcimento, Pezão não paga nem mesmo os juros dos empréstimos tomados pelos servidores que estão sem receber.

Esta é mais uma prova de que a Lava-Jato nada tem em comum com os interesses dos trabalhadores e do povo pobre. Muito pelo contrário, nem pode acabar com a corrupção no Rio, e tem como principal objetivo descapitalizar as empresas nacionais para abrir espaço para os capitalistas estrangeiros, com entrega do Pré-Sal, privatização de estatais e entrega dos direitos trabalhistas.

Para haver saúde, educação, moradia e acesso a direitos básicos, a riqueza dos corruptos deveria ser expropriada, e as grandes fortunas taxadas, enquanto que as empresas no centro dos escândalos de corrupção devem ser estatizadas sob o controle direto dos trabalhadores, para que sirvam verdadeiramente às necessidades da população.




Tópicos relacionados

Imperialismo   /    Luiz Fernando Pezão   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Operação Lava-Jato   /    Privatização da Petrobras   /    Governo Temer   /    Sérgio Moro   /    Michel Temer   /    Operação Lava Jato   /    Crise da Petrobrás   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar