JUDICIÁRIO RACISTA

Rosa Weber nega liminar a jovem que foi acusado de roubar shampoo

Rosa Weber nega liminar a jovem que foi acusado de roubar dois shampoos de R$10 reais. Um caso escandaloso de uma justiça lenta para julgar casos de corrupção e fake news, mas que caminha a passos largos quando é para condenar e encarcerar a juventude negra e periférica.

quarta-feira 1º de julho| Edição do dia

IMAGEM: DANIEL FERREIRA/METRÓPOLES

Como se não não bastasse uma pandemia que vem matando milhares de pessoas, encarcerar um jovem para ficar aglomerado na prisão por causa de shampoo é no mínimo um caso de desrespeito aos direitos humanos ou melhor dizendo desumano.

A tolerância e cautela que a justiça tem para julgar os crimes cometidos entre os poderosos empresários e políticos que estão envolvidos em um mar de lama de casos criminosos, não é o mesmo que tem para com a população pobre. Não se cogita em um caso desses como o suposto de furto de shampoos se reabilitar através de um curso ou até mesmo inserir essa pessoa no mercado de trabalho, pelo contrário a justiça tem pressa de criminalizar e encarcerar rapidamente essas pessoas para que sumam do campo de visão da sociedade ou se afundem de uma vez no crime organizado para o Estado justificar seus assassinatos quando a polícia matá-los ao baixar nas favelas.

É preciso uma mudança radical na justiça desse país para que o povo pobre e negro não tenha que morrer encarcerada porque são acusados de roubar um botijão de gás, porque o desemprego e miséria assola a vida dessas pessoas, ou um shampoo, e em um momento como esses onde os casos de contaminações pelo covid-19 cresce nas prisões, que não é novidade para ninguém são verdadeiras focos de doença, porque são superlotados, esses casos devem ter outras saídas que não seja um destino que leve-os a morte.




Comentários

Comentar