ROSA LUXEMBURGO / REVOLUÇÃO ALEMÃ 1918 / III INTERNACIONAL /

Rosa Luxemburgo e a III Internacional comunista de Lênin e Trotski

Gilson Dantas

Brasília

terça-feira 14 de janeiro| Edição do dia

Ao menos no Brasil há autores que costumam opor R. Luxemburgo a Lênin e a Trotski [dirigentes da Revolução russa e fundadores da III Internacional].

Há parte de razão nessa tentativa: R. Luxemburgo travou memoráveis debates com Lênin. Alguns claramente superados pela história, contrariando a visão de Rosa, como é o caso da questão das nacionalidades ou do programa agrário.

E outros debates, como na questão do partido e da estratégia [quê partido para qual estratégia], a própria Rosa resolveu e superou, na prática, na sua prática política ao sair da prisão, quando a Alemanha estava em convulsão revolucionária, em 1918/19.

Já sabemos que a III Internacional, criada poucas semanas após o assassinato de Rosa pelas mãos da II Internacional [social-democracia alemã], prestou homenagem e reivindicou o legado de R. Luxemburgo.

O tema da intervenção abaixo [de 25 minutos], no marco do Seminário Internacional em torno dos 100 anos da III Internacional comunista, organizado pelo prof. Coggiola na USP em outubro passado, se dá no marco da reivindicação de Rosa como membro pleno da III Internacional.

Nessa breve fala, algumas questões são abordadas de forma necessariamente breve.

Por exemplo: qual o significado dos últimos combates políticos de Rosa em termos da sua divergências com Lênin? Nos seus últimos dias Rosa, finalmente, rompe com seu partido, a social-democracia alemã: o que isso significa em termos de sua concepção de partido? O que tem a ver com a concepção de Lênin? Rosa defendeu, nos seus últimos combates, a república dos sovietes e o partido de vanguarda e de massa? Têm razão aqueles que procuram opor a última Rosa a Lênin?

Rosa pertence ao legado da III Internacional dirigida por Lênin e Trotski ou ela integra outra tradição, como querem algumas dos seus defensores atuais? É verdade que Rosa propunha desarmar a polícia e armar toda a população? Rosa é a favor de uma história humana aberta e Lênin de uma história fechada: faz algum sentido essa afirmação de alguns dos atuais defensores de Rosa? “O partido é a parte do proletariado consciente do seu destino”: esta é uma afirmação de Lênin ou de Rosa?

Você pode conferir a intervenção no vídeo abaixo:




Tópicos relacionados

III Internacional   /    Alemanha   /    Rosa Luxemburgo   /    Leninismo

Comentários

Comentar