Política

Reforma Política

Rodrigo Maia defende sistema político com mais poder ao Parlamento

Maia defendeu sistema com "mais responsabilidade ao Parlamento" nesta segunda em evento do "O Estado de S. Paulo".

terça-feira 22 de agosto| Edição do dia

Nessa segunda o Presidente da Câmara, Rodgrio Maia (DEM-RJ) fez parte de um evento sobre a Reforma Política organizado pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. Estiveram também o deputado Vicente Candido (PT-SP), relator da reforma e o presidente do TSE, Gilmar Mendes.

Rodrigo Maia afirmou no evento que defende um sistema de governo que dê mais poder para o Parlamento. O mesmo parlamento que aprovou a PEC 55, a Reforma Trabalhista, e que agora corre nos 9 dias que tem até o início de Outubro para conseguir aprovar a Reforma Política ainda para 2018. Reforma essa que deixa o PMDB de Temer com 508 milhões dos 3,6bi de Fundo de Financiamento para 2018. Para o presidente da Câmara, a discussão sobre reforma política não vão se esgotar nesse ano, mas sim que em 2019 o Congresso seguirá debatendo o sistema eleitoral para 2022 e então avançar para uma mudança num sistema de governo. Maia defende que o Congresso agora aprove regras transitórias para o sistema eleitoral, com o sistema “distrital-misto”, em que metade das cadeiras vão para os mais votados e a outra metade para os votos nas legendas.

Recentemente alguns setores apontaram uma defesa de uma mudança de sistema para o Parlamentarismo. Ou seja, mais diretamente, um sistema onde o chefe de governo é eleito pelo Congresso e não pela população. O que Maia esconde em seu discurso quando diz que espera que essa mudança seja para “um sistema que amplie as responsabilidades do Parlamento” é que na verdade essa mudança teria como objetivo ter um regime com mais estabilidade para aprovar ataques aos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Rodrigo Maia   /    Reforma Política   /    Política

Comentários

Comentar