Mundo Operário

RODOVIÁRIOS

Rodoviários de Porto Alegre terão plano de saúde suspenso pelos empresários

A partir de 16/02 os rodoviários das empresas privadas terão o plano de saúde suspenso devido a falta de pagamento da ATP ao plano. Somente os trabalhadores da Carris, cujo contrato é separado, terão acesso a esse direito, embora toda a categoria tenha sua participação descontada mensalmente do salário.

domingo 5 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Um duro ataque contra os trabalhadores rodoviários está nos murais das empresas de ônibus em Porto Alegre. A partir de 16/02 os trabalhadores da empresas privadas, que são a maioria da categoria, terão o plano de saúde suspenso devido à falta de pagamento da ATP, associação dos empresários, ao plano.

De acordo com diversos relatos dos trabalhadores nas redes sociais, o desconto mensal referente ao plano nos salários continua sendo feito rigorosamente. Onde está o dinheiro descontado dos trabalhadores, já que a fatura do plano não foi paga, tirando este direito da categoria?

Devido às longas e estressantes jornadas, a categoria rodoviária tem altos índices de adoecimento, apesar da pressão dos patrões para que os trabalhadores não coloquem atestados. Além disso, muitas famílias dependem do plano dos trabalhadores para tratamento médico.

No dissídio, que deveria ter sido fechado e 01/02, a patronal ainda propõe aumentar mais de 100% a coparticipação dos trabalhadores no plano de saúde. Será que os patrões pretendem aumentar o desconto do salário dos trabalhadores para continuar não pagando o plano?

Tudo isso também vai no sentido de pressionar a prefeitura e convencer a categoria da necessidade de aumentar a passagem de ônibus, que a ATP chegou a pedir que o valor subisse dos atuais R$3,75 para R$4,30. Além disso, é uma medida que gera divisão na categoria, na medida que os trabalhadores da Carris tem acesso ao plano e os das empresas privadas não tem.

O sindicato da categoria, embora tenha convocado paralisação para segunda (06), não construiu a luta do dissídio e não se posicionou sobre o assunto do plano de saúde.




Tópicos relacionados

Porto Alegre   /    Caxias do Sul   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar