Sociedade

VIOLÊNCIA SEXUAL

Robinho é condenado por violência sexual após 4 anos de julgamento

quinta-feira 23 de novembro| Edição do dia

Foi divulgado hoje que Robinho, atacante do Atlético-MG, foi, após quatro anos de recursos, condenado por estrupo, o crime ocorreu em janeiro de 2013 em uma boate em Milão e o caso se estende desde então. O jogador foi condenado nesta quinta-feira a 9 anos de prisão,porém, com a ajuda da burocracia judicial e caros advogados, pode se alongar ainda mais até que ocaso seja fechado e que qualquer sentença seja realmente aplicada.

Em 2013, a vítima denunciou o crime meses após o ocorrido, relatando um abuso por um grupo de homens a qual Robinho fazia parte, foram colhidos depoimentos de ambas as partes, sendo também negado pela juíza o pedido de custódia do acusado por não “ver necessidade” para tal ação e o caso se arrastou sem grandes evoluções até agora que, mesmo com a atual sentença, continua em processo.

Esta não foi a primeira denúncia contra o jogador, em 2009 ele foi acusado pelo mesmo crime na Inglaterra, porém foi alegado que a vítima estaria mentindo e o caso foi fechado sem maiores investigações ou repercussão na mídia.

Representantes do jogador se pronunciaram informando que o mesmo nega seu envolvimento em ambos os casos, alegando ser vítima de calúnias e que, apesar de chateado, está tranquilo e confiante.

Tanto a demora para a denúncia de um caso de estrupo por parte da vítima, seja por medo, vergonha ou qualquer outro motivo, quanto a rápida alegação que uma mulher está mentindo sobre ela são acontecimentos recorrentes na atual sociedade patriarcal, não desconsiderando a importância da comprovação dos fatos, é imprescindível levar em consideração a quantidade de mulheres que não são levadas a sério ao realizarem uma denúncia de estrupo ou mesmo criminalizadas pelo abuso que as mesmas sofreram por razões puramente machistas.




Tópicos relacionados

Machismo   /    Estupro   /    Sociedade   /    Violência contra a Mulher

Comentários

Comentar