Sociedade

VIOLÊNCIA POLICIAL

Rio tem novo recorde de alunos sem aulas em dia de megaoperação: são mais de 22 mil

segunda-feira 21 de agosto| Edição do dia

Hoje ocorreu uma megaoperação das Forças Armadas e da polícia em Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro, que deixou mais de 22 mil estudantes sem aulas. Foram fechadas 31 escolas, 11 creches e 12 Espaços de Desenvolvimento Infantil.

Na sexta-feira, cerca de 20 mil crianças e adolescentes já haviam ficado sem aulas por causa de outra operação policial. Desde o início do ano, de acordo com a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, as escolas só funcionaram normalmente em 8 dos 107 dias letivos de 2017.

Saiba mais: Violência policial deixa cerca de 20 mil alunos sem aula nesta sexta no Rio de Janeiro

Em 11 de agosto um policial civil foi morto com tiro no pescoço na comunidade do Jacarezinho. Desde então teve início a “Operação Vingança”, para encontrar os responsáveis pela morte. Porém, tem sido pretexto para assassinar negros e oprimir moradores das periferias do Rio. No último fim de semana, um novo tiroteio aterrorizou os moradores do Jacarezinho.

Diante dessa situação, diversos moradores passaram a estocar comidas. Com medo de morrer vítimas das balas perdidas, os moradores evitam sair de suas casas e o comércio local tem fechado suas portas antes das 17 horas.

Leia aqui: Com 7 mortos em 10 dias, moradores do Jacarezinho estocam comida e crianças perdem aulas

São dezenas de mortes de milhares de crianças sem escola no Rio de Janeiro graças a militarização do Estado para supostamente “combater o crime organizado”. Maria Eduarda e Vanessa foram mortas em suas escolas por causa de ações da polícia no Rio de Janeiro. Um bebê foi morto na barriga da sua mãe, vítima da violência policial. São centenas de casos só nas últimas semanas. A ocupação militar no Rio de Janeiro significa na prática mais abusos e mais repressão para os trabalhadores e moradores das favelas da cidade.




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Violência Policial   /    Negr@s

Comentários

Comentar