Sociedade

DIA 11 NO RIO DE JANEIRO

Rio faz ato massivo e ocupa as ruas contra Temer e Pezão

Segundo organizadores do ato, foram mais de 30.000 manifestantes, de diversos setores em luta no estado carioca, que compuseram esse importante ato.

sábado 12 de novembro| Edição do dia

(Fotos do Mídia NINJA e do portal G1)

A passeata saiu da Candelária e caminhou até a ALERJ, nesse que fizeram presentes diversos setores que se puseram em luta no estado do Rio de Janeiro contra os ataques do governo Temer como a PEC 55/241 e do governador Pezão e seu pacote de maldades aos servidores e serviço públicos.

O ato foi uma importante demonstração de força das lutas em curso, que foi sendo preparada em assembleias, nas greves dos servidores das universidades federais, nas ocupações de escolas e universidades, nas suas aulas públicas, e também em cortes de avenida Rio de Janeiro afora.

Uma onda de jovens que estão construindo uma grande luta contra o governo Temer foi o que marcou a manifestação. Das universidades ocupadas, estiveram presentes estudantes da UFRJ, da UFRRJ em grande peso, da UNIRIO, da UFF e das IFRJ. De secundaristas estavam em peso o Colégio Pedro II.


Bloco da Faísca, MRT e Esquerda Diário

Mas o ato também teve peso de delegações importantes de sindicatos do funcionalismo federal como SINTUFF, SINTUFRJ, de servidores em greve das universidades, assim como o SINDSCOPE dos profissionais da educação em greve do Colégio Pedro II, além do SEPE, sindicato dos profissionais da educação da rede estadual de ensino que paralisaram neste dia, e da ASDUERJ, associação de professores da UERJ. Além destes, SINDFAETEC dos servidores da Faetec, e SINDPETRO, sindicato dos petroleiros, também estavam presentes, entre outros.


(Jornalista é reprimido violentamente pela polícia)

Carolina Cacau, que foi candidata à vereadora do MRT pelo PSOL nas últimas eleições, declarou ao Esquerda Diário: “Esse ato foi sem dúvida extremamente importante e tem que ser um marco para fortalecer ainda mais o movimento de resistência aos ataques do governo golpista do Temer e ao pacote de maldades do Pezão contra o povo carioca. Nós do MRT e já Juventude Faísca construímos um importante bloco nessa manifestação, com mais de 70 pessoas, onde estiveram estudantes que estão nessa luta, da UFRJ, de diversos cursos da UERJ, secundaristas do Pedro II e do Visconde Cairu, estudantes da PUC-Rio e professores da rede estadual. Distribuímos cartazes pela manifestação e milhares os levantaram, com os dizeres ’ocupar as ruas contra Temer e Pezão’, que para nós expressa o novo desafio desse movimento que é conseguir fortalecer ainda mais os atos de rua como o de hoje, seguir colocando milhares nas ruas para conseguir fazer com que Temer e Pezão recuem com seus ataques."

E completou: "Nesse mesmo cartaz colocamos que Freixo e a bancada do PSOL podem dar um peso decisivo para nossa luta, que se convocarem próximas manifestações como essa, elas podem ter ainda mais força. Os mais de 1 milhão de votos que teve o Freixo expressa uma força social que precisa tomar as ruas do Rio de Janeiro, pois ela é fundamental para tornar potente a nossa capacidade de fazer retrocederem os ataques aos trabalhadores e a juventude.”




Tópicos relacionados

PEC 241/55   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar