Rio de Janeiro em ato de apoio à luta do Chile. Façamos como os chilenos!

quarta-feira 23 de outubro| Edição do dia

A explosiva luta do povo chileno contra o regime da herança da ditadura militar teve uma jornada de apoio em algumas cidades do Brasil e na Praia do Flamengo no Rio de Janeiro reuniu vários apoiadores brasileiros e chilenos imigrantes na frente do Consulado do Chile . Cartazes dos chilenos com frases como “O Chile acordou” ou “Não são 30 pesos, são 30 anos”.

O MRT também esteve presente no ato com uma delegação, reivindicando o exemplo chileno da luta de classes como método para enfrentar Bolsonaro e os golpistas. No ato estiveram presentes também organizações da esquerda brasileira como UJS, PCB, Juntos, Rua, PSTU e FIST.

Enquanto isso, hoje no Chile se viveu uma jornada de manifestações no marco do primeiro dia da greve geral, onde as amplas massas de trabalhadores e jovens chilenos se manifestaram pela derrubada do presidente Piñera e de todo o regime herança da ditadura no Chile, esse modelo que é o modelo ideal do reacionário Paulo Guedes para implementar no Brasil. Modelo que hoje foi colocado em xeque pela explosiva mobilização popular.

Um dos militantes do MRT interviu no ato colocando que nenhuma das demandas será conquistada sem colocar por terra as instituições da sanguinária ditadura de Pinochet e da burguesia chilena. A única via é fortalecer os métodos da luta de classes, a organização das amplas massas nos locais de trabalho e de estudo, nos diversos bairros, e impor assim uma assembleia constituinte livre e soberana para discutir os principais problemas e questões da sociedade chilena. La Izquierda Diario Chile e o Partido dos Trabalhadores Revolucionários organização chilena irmã do MRT e do Esquerda Diário, estão ativamente construindo e fortalecendo a luta e organização dos trabalhadores chilenos, luta por um governo de trabalhadores de ruptura com o capitalismo.

Aqui no Brasil o exemplo do Chile e também do Equador mostram qual é o único caminho para enfrentar e vencer Bolsonaro e os golpistas que pela luta de classes tem o governo do direitista Piñera em xeque. Um exemplo e um caminho diametralmente oposto à paralisia que vemos das centrais sindicais dirigidas pelo PT e pelo PCdoB, que deixaram passar a Reforma da Previdencia sem absolutamente nenhuma luta como discutimos mais profundamente aqui.




Tópicos relacionados

Chile   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar