Sociedade

RIO DE JANEIRO CALAMIDADE

Rio de Janeiro deve R$ 574 milhões para aposentados e pensionistas

Após diversas greves do funcionalismo no Rio de Janeiro, governo afirma que 26% dos servidores ainda não foram pagos, e o prazo dado pela Justiça para que valor seja depositado já terminou.

quarta-feira 7 de setembro| Edição do dia

A maioria dos trabalhadores que não receberam seus salários são de pensionista e aposentados, mas também servidores ativos, apesar da justiça ter determinado que deveriam receber no terceiro dia útil, esse dinheiro ainda não caiu nas contas dos trabalhadores. Segundo a assessoria de imprensa do Estado, ainda faltam R$ 574 milhões para pagar os salários.

Frente a essa situação calamitosa que já dura meses, os servidores sequer tem alguma informação de quando vão receber os valores retroativos, mas também o seu salário mensal. Nem mesmo há informações, pelo Governo do RJ, do total de servidores do estado, dos pensionistas e aposentados, e quais deles não receberam, apesar da Justiça ter determinado o informe dessa listagem e também que seja informado o valor necessário para fazer o pagamento e a previsão de quitação deste débito.

Contudo para os trabalhadores ainda não há nem informações nem o seu salário de direito, o Governo do Estado do RJ afirmou que está fazendo um “esforço para realizar os pagamentos de agosto e que todos receberão conforme o dinheiro vá entrando nos cofres públicos e está obedecendo o calendário que prevê que todos recebam até o décimo dia útil”. Além da informação vaga quanto a que todos receberam “conforme vá entrando nos cofres públicos”, o Governo ignora o fato de que gastou bilhões com as Olimpíadas e com a polícia, enquanto deixa a população do estado nessa situação de miséria.

O suposto esforço do governo, tem o limite nos interesses das empreiteiras que realizaram as obras das Olimpíadas e dos empresários que lucraram com os jogos, dinheiro tirado das necessidades da população, e lucro que não é revertido para a mesma.




Tópicos relacionados

Greve de professores do RJ   /    Olimpíadas   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade

Comentários

Comentar