Política

RIO DE JANEIRO

Rio Ônibus ameaça trabalhadores e cobra Crivella por mais ataques aos transportes

A Rio Ônibus publicou ontem quarta-feira (29) duas postagens em sua página oficial no Facebook. Uma delas tratava-se de uma carta aberta ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella; a outra, um aviso aos rodoviários que entrarão em greve: “Vamos à justiça”.

quinta-feira 30 de novembro| Edição do dia

A qualidade do transporte público no Rio de Janeiro é conhecida pela sua péssima qualidade, principalmente no que diz respeito ao modal rodoviário. Entretanto, os valores cobrados nas passagens, em grande medida, não condizem com a precarização dos veículos e irregularidade de horários – sendo pior ainda nas zonas periféricas –. Contudo, a Rio Ônibus e os carteis comandados pelos grandes empresários do ramo – boa parte deles envolvidos em esquemas de corrupção –, vem promovendo uma verdadeira cruzada em prol do reajuste das passagens e redução das gratuidades ofertadas a universitários, idosos e estudantes da rede pública de ensino.

Ontem, quarta-feira (29) a Rio Ônibus através da sua página no Facebook publicou uma carta aberta ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivela. Nela faz uma série de proposições e exigências, das quais estão: o reajuste do valor das passagens, a redução das gratuidades fornecidas a estudantes e idosos, revisão da obrigação de climatização dos ônibus entre outras. Para tal, alegam que a arrecadação das empresas – leia lucro dos magnatas do transporte – vem caindo nos últimos anos, que 40% dos usuários não pagam passagem e que tal cenário pode levar ao colapso do sistema, além do atraso de salários e décimo terceiro dos motoristas. Parece piada do sensacionalista – eu sei –, mas a coisa piora. Logo depois, a Rio Ônibus postou uma nota – apagada posteriormente –, informando que entraria na justiça contra uma possível greve dos rodoviários.

Ora, Rio Ônibus, a culpa do colapso das empresas de transporte no Rio de Janeiro não é a falta de reajuste nas passagens, nem muito menos as gratuidades – direito conquista na marra – de jovens estudantes e idosos. A culpa é das próprias empresas e dos seguidos governos que trataram de fazer alianças inescrupulosas para angariar benefícios próprios; por meio de pagamento de propina, caixa dois em campanhas de políticos e uma série de outras falcatruas que oneraram os cofres públicos.

Se hoje tais empresas estão a beira da falência, então que sejam enterradas em definitivo juntamente com a Rio Ônibus e sejam todas estatizadas e colocadas sobre o controle dos trabalhadores e usuários. Pois estes sim sabem das suas reais necessidades. Não uma penca de parasitas que se unem aos mais deploráveis setores da atual política carioca para aumentar suas fortunas com base na exploração de um serviço que deveria ser garantido a todos de forma gratuita.




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro   /    Transporte   /    Política

Comentários

Comentar