100 ANOS DA REVOLUÇÃO RUSSA

Revolução sem estratégia? [Revolução Russa e revolução alemã: debate de estratégias]

Gilson Dantas

Brasília

domingo 15 de outubro| Edição do dia

O vídeo abaixo reproduz o comunicado de um dos professores no seminário da USP em torno dos “100 anos que abalaram o mundo: Revolução Russa” [evento organizado pelo prof O. Coggiola].

O tópico desse comunicado, de Gilson Dantas, será Revolução Russa e revolução alemã: um debate de estratégias. No caso da revolução alemã, o período enfocado será o de 1918 a 1923.

O comunicado aqui registrado fez parte daquela mesa do dia 6/10/17, e procura levantar respostas para perguntas como:

Por que a Revolução Russa pode ser considerada um livro aberto para o entendimento estratégico da revolução alemã naqueles anos?

Qual a importância da carta de Lenine a Eugene Levine, dirigente da república revolucionária da Bavária de 1919? Em que sentido suas lições são atuais? Por que é uma questão absolutamente crítica a da capacidade de conectar cada movimento tático com a estratégia que conduza os trabalhadores ao poder de Estado?

As duas revoluções alemãs, de 1921 e 1923, fracassaram pela falta de condições ou por outra razão, política? Onde se cruzam a revolução alemã de 1923 e o nascente stalinismo? Por que se perdeu, em 1923, a grande chance de se barrar o ascenso do nazismo? Por que a revolução alemã de 1923 mudaria o curso do século XX? E finalmente:

Por que o debate de estratégias é decisivo para as revoluções do nosso tempo?

O vídeo:




Tópicos relacionados

Alemanha   /    100 anos da Revolução Russa   /    Revolução   /    Revolução Russa

Comentários

Comentar