Internacional

VENEZUELA

Repudiamos o apoio de Bolsonaro à ingerência de Trump na Venezuela

Repudiamos as declarações de Bolsonaro e seu governo em apoio a ingerência de Trump na Venezuela. Minutos depois do governo americano reconhecer o presidente da Assembléia Nacional, Juan Guaidó, como presidente da Venezuela, Bolsonaro como bom lacaio emitiu um comunicado idêntico.

quarta-feira 23 de janeiro| Edição do dia

Repudiamos as declarações de Bolsonaro e seu governo em apoio a ingerência de Trump na Venezuela. Minutos depois do governo americano reconhecer o presidente da Assembléia Nacional, Juan Guaidó, como presidente da Venezuela, Bolsonaro como bom lacaio emitiu um comunicado idêntico.

Juan Guaidó declarou-se presidente em meio a numerosos chamados da oposição venezuelana para que as Forças Armadas intervenham militarmente, a mesma oposição também exigiu de potências imperialistas que elas confisquem todos bem do Estado venezuelano, inclusive refinarias e instalações da estatal venezuelana nos EUA. Com estes dois pedidos o auto-declarado governo interino escancara como não tem nada de democrático, quer se apoiar nas armas, e como um lacaio do imperialismo.

Toda direita da América Latina em seu afã entreguista e lacaia aos EUA apoia esta política na Venezuela e prontamente obedeceu o chamado de Trump para que reconheçam Guaidó como presidente em uma tentativa de depor Maduro e seu regime.

A breve entrevista do presidente direitista da Colômbia junto a Bolsonaro em Davos dá a cara dessa direita que quer o continente sob controle americano:

Bolsonaro e seus filhos são conhecidos por bater continência para a bandeira e oficiais americanos, o ministro das Relações Exteriores de Bolsonaro, já declarou que vê Trump como um profeta de sua cruzada para recuperar os valores do “ocidente”. Não é nenhuma surpresa que estes lacaios que querem entregar o petróleo brasileiro para os ianques e promover diversas privatizações obedeçam prontamente ao chamado de Trump para que todos países das Américas apoiem o auto-declarado governo interino da Venezuela.

O ministro Ernesto Araujo em seu tweet em apoio a Guaidó escancara também como parte fundamental da política da oposição venezuelana é conseguir que os tanques de guerra tomem as ruas e eles sejam parte de uma “transição democrática”:

Não é segredo que o imperialismo norte-americano com o apoio de uma série de governos lacaios pretendem avançar suas posições na Venezuela se apoiando no descontentamento com os brutais ataques neoliberais e a repressão do governo de Maduro. A intervenção imperialista nos rumos de nosso país vizinho visa aumentar o poderio americano em todo nosso continente e avançar o saque dos recursos naturais em cada um de nossos países. Esse é um dos motivos fundamentais de porque não somente não interessa aos trabalhadores brasileiros essa posição, como ela deve ser energicamente combatida sem com isso dar nenhum apoio a Maduro.

Maduro condiziu o povo venezuelano à miséria, para acabar com esta misério é preciso combater a ingerência imperialista e batalhar por uma resposta própria dos trabalhadores e do povo venezuelanos, como afirmou Nicolás del Caño, principal figura pública da esquerda Argentina, e dirigente do PTS, partidão irmão do MRT naquele país:

Somente uma saída própria dos trabalhadores e do povo venezuelano podem tirar o país da miséria criada pelo governo de Maduro e impedir o avanço do imperialismo que só pode significar a continuidade e aumento da mesma espoliação do povo de nosso país vizinho.




Tópicos relacionados

Nicolás Maduro   /    Internacional

Comentários

Comentar