Política

PSOL

Repudiamos as ameaças da extrema direita contra o deputado David Miranda (PSOL-RJ)

segunda-feira 17 de junho| Edição do dia

Repudiamos as ameaças que David Miranda, Deputado Federal do PSOL do Rio de Janeiro, e sua família, vem recebendo de setores da extrema direita que são base de apoio de Jair Bolsonaro. Essas chantagens criminosas são a reação diante dos vazamentos de conversas entre Moro, Dallagnol e os procuradores da Lava Jato, reveladas pelo The Intercept, cujo editor - Gleen Greenwald - é companheiro de David.

"Iremos pegar as crianças depois da escola através de um uber, vamos torturá-las aí no jacarezinho! Depois de estuprá-las com nossos consolos, finalizando com esquartejamento dos corpos, iremos espalhar os pedaços das bichas-mirins por toda a ‘comunidade’” diz um trecho das ameaças que mais recentemente saíram à público.

As conversas da VazaJato mostram como a pró-imperialista Lava Jato não tinha nada a ver com o "combate à corrupção", e sim atuava em prol do golpe institucional e da aplicação dos ajustes neoliberais, como a reforma da previdência, contra os trabalhadores. Isso é o que irritou a base "morista" de extrema direita. Segundo o PSOL, David Miranda recebeu ameças de morte e tentativas de extorsão.

As ameaças aos seus filhos, homofóbicas e racistas, também exigem 10.000 dólares e ameaçam de morte a mãe de David. Além disso, os autores dos ataques reivindicam participação no assassinato de Marielle Franco.

Trata-se de ameaças repugnantes dessa extrema direita, cujos elementos mais sórdidos, como as milícias paramilitares no RJ, apresentam relações com o clã Bolsonaro, ambos defensores da tortura. Repudiamos essas ameaças e nos solidarizamos com David Miranda e sua família.




Tópicos relacionados

Operação Lava Jato   /    PSOL   /    Política

Comentários

Comentar