Repudiamos as ameaças a Benny Briolly do PSOL de Niterói. Não passarão!

A candidata a vereadora sofreu ameaças de morte em suas redes sociais na terça, 20, vindas da extrema direita racista e misógina encorajada por Bolsonaro.

quinta-feira 22 de outubro| Edição do dia

Foto: reprodução

"Ronnie Lessa já está de olho em vocês. Cuidado com a metralhadora de excluir maconheiros", dizia uma das ameaças deixadas nas redes sociais da candidata trans, mostrando a ligação e clara intenção do autor em querer intimidar todos aqueles que defendam a causa antirracista e das mulheres.

Pode interessar: Feminicídio aumenta 300% no RJ: mulheres jovens e negras no RJ são principais vítimas

No Brasil do golpe institucional operado pela extrema direita fortalecida em 13 anos de governos de conciliação do PT, onde os índices de feminicídio e violência contra as mulheres batem recordes, essa é mais uma iniciativa da extrema direita branca e patriarcal que busca calar as vozes dos explorados e oprimidos para garantir o aumento da exploração da classe trabalhadora.

Carolina Cacau, militante do grupo de mulheres Pão e Rosas e do MRT, declarou sua solidariedade a Benny Briolly:

Querem calar as vozes contestadoras, sufocar os gritos de revolta dos negros que são sistematicamente assassinados pelas mãos da polícia, paralisar as mulheres que lutam contra a superexploração e esse estado misógino e patriarcal.

Não nos calarão! Em cada local de trabalho, estudo, nos bairros e nas ruas faremos ecoar bem alto o grito: racistas, machistas NÃO PASSARÃO!

Pode interessar: Taxa de feminicídio aumenta com o isolamento social causado pelo COVID-19




Tópicos relacionados

mulher trabalhadora   /    Racismo Estrutural   /    Violência racista   /    Mulheres Contra Bolsonaro   /    Violência Transfóbica   /    Racismo   /    negras e negros   /    Mulheres   /    mulheres negras   /    Feminicídio   /    Questão Negra   /    Mulher   /    Homofobia e Transfobia   /    Repressão   /    Racismo   /    Violência contra a Mulher   /    [email protected]   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar