Mundo Operário

POLÍCIA REPRIME TRABALHADORES

Repressão no RJ: com balas de borracha e violência polícia ataca ato contrário a privatização da CEDAE

Nessa segunda-feira, após a ALERJ aprovar a absurda privatização da CEDAE (companhia de água e esgoto do Rio de Janeiro), a polícia começou a reprimir trabalhadores da CEDAE e jovens que se manifestavam contra a privatização. Uma semana depois de outra violenta repressão policial que deixou diversas pessoas feridas, a policia e o governo quer tentar calar a luta dos trabalhadores e da juventude com muita repressão e violência para garantir que seus pacotes de ajustes sejam aprovados.

segunda-feira 20 de fevereiro de 2017| Edição do dia

A privatização da CEDAE é um presente aos capitalistas, como um ativo para garantir um empréstimo de R$ 3,5 bilhões de reais. Assim o governo do Estado, juntamente com Temer, entregam uma empresa que garantia um serviço fundamental a população.

A repressão que vimos nessa última semana no Rio de Janeiro, e que segue hoje é a forma que o governo junto a polícia, estão usando para tentar impedir que as manifestações ganhem mais fôlego e impeçam que se concretize o projeto de ajuste que esta sendo passado no estado.

Manifestantes relatam que a polícia esta perseguindo as pessoas e atirando bala de borracha para dispersar o ato. Desde o começo do dia a situação já era tensa, com um enorme aparato repressivo na cidade, que contava com milhares de soldados do exército em rondas nas ruas, liberando a polícia e a Força de Segurança Nacional para cercar a Alerj e reprimir os manifestantes.

Abaixo a repressão aos trabalhadores e juventude!




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar