Política

REPRESSÃO CONTRA SERVIDORES

Repressão de Pezão contra servidores atinge todo centro da cidade

quarta-feira 1º de fevereiro de 2017| Edição do dia

Um cerco policial de 500 homens preparado por Pezão reprimiu a manifestação dos servidores da Alerj até a Avenida Rio Branco. Bombas de Gás estouravam ao lado dos ônibus e VLT. Trabalhadores do centro tiveram que correr para se proteger enquanto a polícia de Pezão atacava os servidores que se manifestavam contra o pacote de ataques de Temer e Pezão, que querem privatizar a Cedae, demitir servidores celetistas e dobrar a contribuição previdenciária dos servidores, tudo para a União permitir o estado contrair novos empréstimos. Veja no vídeo, gravado às 14:50

A repressão começou na ALERJ, que iniciou seus trabalhos hoje, aonde as grades foram recolocadas e a Força Nacional e a Polícia de Pezão estava a postos. O recado da Alerj e de Pezão é claro, para aprovar seus ataques contra os trabalhadores e o povo pobre do Rio, privatizando a Cedae e atacando servidores, os políticos do estado estão dispostos à jogar todas as bombas nos servidores e inclusive em quem estiver passando por perto.

O vídeo foi gravado por Carolina Cacau, ex candidata do MRT pelo PSOL, estudante da UERJ e professora da Rede Pública do Estado. Em sua página pessoal, Cacau denunciou a repressão de Pezão contra os servidores. Veja o vídeo:

Veja vídeo de quando a repressão começou, às 14:08

Tropa de Choque avança sobre servidores:

Leia também: Trabalhador da Cedae direto do ato contra a privatização: "a água é do povo"




Tópicos relacionados

Luiz Fernando Pezão   /    Governo Temer   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar