Mundo Operário

PRECARIZAÇÃO

Renda cai mais entre trabalhadores mais pobres

A precarização dos postos de trabalho tem prejudicado mais os trabalhadores mais pobres, enquanto algumas categorias mais estáveis tiveram um ganho salarial acima da inflação. A queda na renda média mensal dos ocupados que recebem menos de um salário mínimo por mês alcançou 9% no trimestre encerrado em junho, em relação á um ano antes, mostra levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

terça-feira 20 de setembro| Edição do dia

De acordo com José Ronaldo de Souza Junior, coordenador do Grupo de Estudos de Conjuntura na Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas do IPEA "É um grupo que não tem proteção de sindicato, de lei, de nada. Ele não ganha nem o salário mínimo, está à margem da lei trabalhista. Como a crise se espalhou de forma muito forte, são os maiores prejudicados. Eles estão em posição de vulnerabilidade mesmo".

Ao mesmo tempo, a faixa de renda mais alta, os 10% que recebem os maiores salários tiveram um aumento de 2,38% no período, de acordo com o estudo, que tem como base os micro-dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Continua, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Esta pesquisa mostra que a renda média de todos os trabalhadores ocupados recuou 4,2% no segundo trimestre do ano.

A queda no rendimento da população impulsionou um aumento na taxa de desemprego como um todo no País. "A renda familiar cai, e mais pessoas da família procuram emprego para compor a renda domiciliar", disse Souza Júnior.

Uma considerável parte que se encontra nos números da taxa de taxa de desemprego está entre a população idosa, pessoas com mais de 59 anos. Nesta faixa etária, o aumento foi de 132% entre o último trimestre de 2014 - último período antes da piora no mercado de trabalho - e o segundo trimestre deste ano. O estudo mostra ainda que a alta na taxa de desemprego também foi maior em 2016 entre os idosos: a taxa de desocupação entre a população com mais de 59 anos passou de 3,29% no primeiro trimestre para 4,75% no segundo trimestre, um avanço de 44%.

"Esse foi o único grupo de idade em que não houve redução na ocupação. Pelo contrário, até aumentou a população ocupada. Mas aumentou o total de pessoas em busca de uma vaga. Eles estão procurando emprego para compor a renda da família, embora também haja influência de um fator demográfico", justificou o pesquisador do Ipea.

O que estes dados trazem para gente ?

Sabemos que com a crise econômica capitalista que o Brasil está vivendo a inflação que cada vez mais cresce faz com que grande parte da classe trabalhadora veja a sua condição de vida se tornar cada vez mais precária. O trabalhador sabe que se depender dos seus patrões ou do governo golpista, terminara ganhando menos do que um salário do que recebiam á um mês atrás.

O reajuste salarial concedido a diversas categorias menor do que a inflação imposta pelo o governo golpista e os patrões, apenas é uma demonstração de que os grandes empresários e banqueiros vão fazer de tudo para fazer com que os trabalhadores paguem por esta crise econômica que o país esta passando. Sabemos que através do suor do trabalhador, os grandes empresários acumulam uma riqueza gigantesca e também temos conhecimentos que medidas como dar aumento salarial abaixo da inflação, assim como a pratica de rebaixamento de salários são meios para que os patrões restabeleçam a sua taxa de lucro.

Um dos principais objetivos dos golpistas é ampliar o numero de postos de trabalho precário, para assim aumentar a riqueza dos patrões. Para que isso aconteça, a turma do Michel Temer precisam adotar medidas que aumentem a terceirização, como a PL 4330 da FIESP, que faça que o negociado fique acima do legislado, que aumente a jornada de trabalho para 12 horas diárias e retire direitos sociais.

Se depender do governo golpista, cada vez mais terá trabalhadores com a condição de vida precária. O que hoje é a realidade para muitos, tende a se alastrar cada vez mais amanhã. Conforme estamos denunciando há algum tempo neste diário, se a condição de trabalho já estava ruim com o ex-governo de Dilma e Lula, o governo golpista de Michel Temer está mostrando que vai aprofundar a precarização mais ainda.

Neste sentido, é necessário que a CUT e a CTB rompam com a sua paralisa consciente e coloque em pé um verdadeiro plano de luta que seja capaz de por abaixo este governo golpista, mas também que barre todas as medidas impopulares que estão em curso. Para reverter ás péssimas condições de trabalho que os patrões colocam para os trabalhadores, é preciso impor através da luta dos trabalhadores e dos setores populares da sociedade uma assembleia constituinte livre e soberana.




Tópicos relacionados

Trabalho Precário   /    Desemprego   /    PL 4330   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar