Reitoria da USP acata Reforma Curricular. Só a mobilização pode barrar esse ataque!

A pró-reitoria de graduação enviou hoje um informe dizendo que a deliberação 154/2017 do CEE (Conselho Estadual de Educação) deve ser aplicada na USP já para o ano de 2018. Chamamos todos os estudantes para a Assembleia Geral no dia 22 de agosto para discutir organizadamente e com o conjunto dos estudantes como barrar esse ataque e organizar a luta pela defesa da Universidade!

quarta-feira 16 de agosto| Edição do dia

A pró-reitoria de graduação enviou hoje um informe dizendo que a deliberação 154/2017 do Conselho Estadual de Educação deve ser aplicada na USP já para o ano de 2018.

Mais uma vez a Reitoria da USP demonstra que está do lado dos inimigos da educação - os mesmos que no ensino básico roubam a merenda das crianças e ameaçam a qualidade do ensino com o projeto Escola Sem Partido e a Reforma do Ensino Médio, e que a anos vêm atacando as licenciaturas - ao aceitar essa deliberação na contramão dos interesses dos professores e estudantes que se manifestaram categoricamente contrários a essa Reforma Curricular por seu caráter tecnicista e precarizante.

Essa Reforma vem para precarizar absolutamente a formação de professores, abre espaço para formação à distância, e é um passo adiante no projeto de precarização (para posterior privatização) da Universidade levado a frente por Alckmin e Zago.

Diante dessa Reitoria autoritária, que atua por fora do posicionamento da comunidade universitária, fazemos um chamado a todos os estudantes para se somar à luta em defesa da Universidade.

No dia 21 vamos realizar um ato com aula pública na frente do prédio da antiga reitoria para dar uma resposta a burocracia universitária e deixar claro que os estudantes e professores não vamos aceitar esse ataque.

Chamamos a todos para comparecer na Assembléia Geral de estudantes, no dia 22 de agosto, para discutir organizadamente e com o conjunto dos estudantes essa questão.

Ressaltando que os estudantes da Feusp e da Letras já votaram em suas assembleias de curso um indicativo de paralização pro dia 25 de agosto, e fazemos o chamado para que todas as licenciaturas, fortemente atingidas pela reforma curricular, paralizem conosco!

Diante desse ataque tão duro precisamos de todos os centros acadêmicos e também do DCE para travar uma forte luta capaz de impor o recuo da reitoria e barrar a reforma curricular! Nossa educação vale mais que o lucro deles!




Tópicos relacionados

FEUSP   /    Educação   /    Luta contra ajustes na USP   /    Universidade   /    USP

Comentários

Comentar