Juventude

UFRN

Reitoria da UFRN faz alunos passarem fome! Todos ao ato na reitoria às 15h!

A reitoria da UFRN decretou “reforma” para o Restaurante Universitário há cerca de quatro meses, quando estabeleceu um acordo com os estudantes bolsistas e residentes de pagar um auxilio alimentação.

terça-feira 15 de outubro| Edição do dia

Não bastasse o valor reduzido e dos contratempos gerados para a rotina de estudos desses estudantes, a reitoria atrasa a obra e coloca em dúvida se continuará pagando o auxílio.

Saiba mais: Reitoria da UFRN atrasa reforma no RU e estudantes podem ficar sem alimentação

Já estamos na metade do mês de Outubro e os auxílios alimentação ainda não foram depositados para os poucos alunos contemplados, que estão dependendo de doações. Por isso, os estudantes organizaram uma manifestação em frente à reitoria nessa terça-feira, às 15H.

No processo da reforma, a reitoria demitiu 70 trabalhadores terceirizados que trabalhavam no restaurante, que certamente não passam bem sem seus salários, e agora quer deixar também os estudantes passando fome! Exigimos imediato pagamento aos bolsistas, a imediata recontratação e efetivação desses trabalhadores, para que seu emprego esteja garantido,

A mesma reitoria que se nega a tomar um posicionamento sobre o Future-se está despejando os cortes de Weintraub e Bolsonaro nas costas dos bolsistas e trabalhadores, sobretudo mais precários, dessa universidade.

Nós da Faísca UFRN defendemos que não podemos confiar nas promessas da reitoria, que prometeu garantir a alimentação dos estudantes e o emprego desses trabalhadores e apenas nos enganou. Devemos confiar apenas na força da nossa auto-organização, que não pode separar a luta pelo RU e por permanência digna da necessidade de disputar a estrutura de poder dessa universidade.

Defendemos a abertura de contas da UFRN para que os estudantes, funcionários e professores possam se organizar para decidir como organizar a universidade, tomando como primeira medida o fim dos supersalários dos altos cargos da reitoria e da burocracia acadêmica. Esta luta não pode estar separada da necessidade de unificar o movimento estudantil nacionalmente para barrar o Future-se e os cortes de Weintraub, por isso é urgente debatermos em assembleia o chamado da UFSC a uma greve nacional na educação.

Por uma ciência e arte livres na universidade e uma política real permanência estudantil: democratização radical da universidade!

Essa organização pode abrir caminho para um processo estatuinte livre e soberana dentro da universidade, que garanta uma permanência digna a todos, tendo Restaurantes Universitários acessíveis e bolsas estudo, sem contrapartida de trabalho ou acadêmica, a todos que necessitam, como princípios de funcionamento dessa universidade.

Esse processo permitirá debater a estrutura de poder do CONSUNI e da reitoria, que decidem tudo na universidade por fora do peso real que os estudantes e funcionários possuem no corpo acadêmico. São estes setores que, junto aos professores, são fundamentais para a existência da universidade e das pesquisas, mas são quem tem menor peso de decisão na UFRN.

Por isso a reitoria está organizada para que a pesquisa siga priorizando os negócios com a iniciativa privada do que de uma ciência e artes verdadeiramente livres e a serviço das necessidades reais da população. Defendemos o fim da reitoria e um CONSUNI gerido proporcionalmente pelos estudantes, funcionários e professores. estudantes e trabalhadores que precisam se manter na universidade. Somente assim podemos discutir uma universidade voltada aos interesses de fato dos trabalhadores e povo pobre.




Tópicos relacionados

UFRN   /    Natal   /    Juventude

Comentários

Comentar