×

Permanência estudantil | Reitoria da UFF atrasa bolsas estudantis e milhares correm risco de abandonarem aulas

Os alunos estão com bolsas atrasadas nos editais n° 02, 03, 04, 05, 06, 07 de 2022. As bolsas são de valor irrisório e ainda assim não podem acumular recebimentos. O edital de resultado final do Edital para Assistências Estudantis 2022 se deu quatro meses depois do início das aulas.

Faísca - UFF@faiscajuventude

quinta-feira 30 de junho | Edição do dia

É preciso lutar pelo pagamento imediato das bolsas e por um movimento estudantil independente da reitoria para lutar contra os cortes de Bolsonaro!

Bolsonaro, os militares e o centrão vêm levando à frente um projeto de ataque às universidades, com intervenções, cortes e ataques. A Reitoria vem descarregando os custos da crise da universidade nas costas dos estudantes trabalhadores e nos funcionários. Ao longo da pandemia, demitiu trabalhadores terceirizados, não garantiu EPI’s para os estudantes da Moradia Estudantil, foi omissa com as mortes e a situação do Hospital Universitário e dos técnicos em geral, além de aprovar um plano de Ensino Remoto completamente por fora de uma discussão com a comunidade da UFF, com a conivência do DCE da UFF. Os atrasos dos auxílios são mais uma demonstração de que não podemos confiar nesse reitor e precisamos de um movimento estudantil independente da reitoria e confiar na força da nossa mobilização para garantir as bolsas.

Todos à assembleia dos estudantes dia trinta (30/06) convocada por bolsistas para debater essa situação! Exigimos que o DCE que sempre esteve ao lado dessa reitoria convoque e esteja presente nesse espaço.

Segundo a página Arraiá do povo da UFF, somente mil e quatrocentos estudantes receberão o auxílio de PROAES em parcela única, após todo o período na universidade. Não será essa medida que impedirá o abandono da universidade dos estudantes com a vida mais precarizada na universidade. Também segundo o coletivo, foram mais de dez mil solicitações de bolsas só nesse semestre, o que dá uma dimensão da real necessidade dos estudantes que deveria ser atendida integralmente.

No início do período, nós da Faísca Revolucionária já alertávamos nesse texto acerca das limitações do programa de permanência apresentado pela reitoria e agora novamente se demostra: Em meio à incerteza da permanência na Universidade da juventude que sofreu na pele as consequências da crise capitalista agravada pela pandemia, é preciso um plano concreto com medidas para um retorno seguro que não deixe nenhum estudante para trás. Um plano que tenha como objetivo concreto garantir a permanência estudantil com um retorno em condições sanitárias seguras passa pela garantia de uma série de fatores que deveriam ser discutidos, mas não estão sendo levados em conta. É urgente que sejam pautados esses tópicos que só podem ser conquistados pela luta, batalhamos para que toda a comunidade acadêmica possa decidir.

Exigimos que sejam pagas imediatamente as bolsas e a luta por manter a ampliar as bolsas oferecidas na pandemia de inclusão digital, que foram insuficientes (um exemplo é a UFF que ofereceu míseros 500 chromebooks) e além de ampliar e ajustar todas as bolsas conforme a inflação, facilitar seu acesso, com um plano elaborado pelos setores mais precários da universidade.

Para garantir o financiamento dessas medidas, precisamos como movimento estudantil defender o fim do teto de gastos e o não pagamento da dívida pública, que retira metade do orçamento anual para financiar banqueiros.

Precisamos confiar na nossa mobilização para garantir a permanência na UFF e derrotar os cortes que ameaçam fechar a universidade sem confiar que a conciliação com a direita, como faz Lula com Alckmin e Freixo com Cesar Maia, irá derrotar a extrema direita. Só com a nossa unidade na luta com os trabalhadores que podemos impor que não sejamos nós a pagarmos por essa crise.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias