Sociedade

MEIO AMBIENTE

Reis do desmatamento fizeram doações milionárias para deputados e ministros

A bancada ruralista se organiza para manter firme os interesses dos grande empresários do agronegócio. Dados mostraram que empresas que cometeram crime ambiental realizaram doações milionárias para deputados e até ministros.

quarta-feira 31 de janeiro| Edição do dia

De um total de 513 deputados eleitos, divulgado pelo site UOL, quase metade deles aparecem como beneficiários de doações para campanhas eleitorais no valor total de 58,9 milhões. As doações foram feitas por empresas e pessoas envolvidas com desmatamento e queimada de florestas. São 92 empresas e 40 pessoas físicas autuadas por crime ambiental.

Apesar de não constituir um crime eleitoral, o recebimento de tais doações evidenciam os interesses que estão sendo representados no congresso. Um exemplo disso é o caso da aprovação da "MP da grilagem", que facilita o uso de terras proferidas por leis ambientais, além de outras votações que favoreceram os interesses dos grandes donos do agronegócio em detrimento das populações locais e do meio ambiente.

Praticamente todos os partidos foram beneficiados pelas doações, com exceção do PSOL e do PSL.

As pautas ambientais estão sendo tratadas como moeda de troca entre o governo e as grandes empresas, que querem garantir seus lucros à qualquer custo. Os projetos de lei não consideram as necessidades e especifidades das populações locais, como indígenas que vivem em constante guerra de resistência para se manter firmes no seu direito de existir.

Em meio à corrida de Temer para aprovar a previdência, usa-se todas as vias possíveis para comprar deputados e continuar trabalhando contra a classe operária e a favor dos grandes empresários, que cometem centenas de crimes ambientais, como por exemplo Mariana, e seguem impunes com lucros exorbitantes.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Agronegócio   /    Sociedade   /    Meio Ambiente

Comentários

Comentar