Política

INVESTIGAÇÃO: QUANTO GANHARÃO COM A REFORMA

Reforma política vai dar meio bilhão pra Temer e PMDB

A reforma política, atualmente em discussão no Congresso, irá agraciar os partidos com um fundo eleitoral com o valor de R$ 3,6 bilhões, caso seja aprovada conforme o projeto. Deste impressionante montante de dinheiro público, a maior parte ficará no bolso dos partidos capitalistas. Por exemplo, o PMDB do presidente Michel Temer, pela tabela elaborada a seguir, lidera disparado a lista dos valores a serem recebidos pelas siglas com R$522 milhões.

quarta-feira 16 de agosto| Edição do dia

Nós do Esquerda Diário elaboramos uma tabela, listando todos os valores a serem recebidos por cada partido caso a proposta seja aprovada. Seguindo as regras apresentadas pelo projeto: 2% divididos igualitariamente entre todas as 35 siglas, 49% na proporção dos votos obtidos por elas na última eleição na Câmara, 34% divididos na proporção das atuais bancadas e 15% divididos na proporção das bancadas do Senado; elaboramos a tabela a seguir:

PARTIDO TOTAL (em milhões)
PMDB 519.390
PT 428.513
PSDB 362.408
PP 317.145
PSD 254.338
PSB 246.969
PR 235.741
DEM 184.373
PTB 170.548
PRB 134.478
PDT 126.057
Podemos 102.759
Solidariedade 85.987
PCdoB 82.338
PPS 66.969
PSC 66.969
PHS 38.057
PV 41.776
PSOL 34.618
REDE 32.022
PEN 17.145
PMB 5.496

A distribuição dos valores demonstra como os partidos capitalistas são os principais beneficiados. Eles irão contar com substanciais quantias para financiar suas campanhas, criando mais uma barreira, além das demais medidas da reforma política, contra a emergência de alternativas dos trabalhadores que se choquem com esse regime de cartas marcadas dos partidos tradicionais.

Acostumados a exorbitantes gastos de campanhas, custeadas pelo dinheiro de empresas, a casta de políticos corruptos não abriria mão dessa volumosa fonte de arrecadação sem nenhuma contraproposta vantajosa. A forma como foi elaborada a distribuição dos valores, pelo relator da reforma o deputado petista Vicente Cândido (PT-SP), cria um absurdo desnivelamento entre os partidos. Ou seja, esta proposta que dá uma fortuna aos partidos capitalistas e impõe barreiras materiais ainda maiores à organização da esquerda e dos trabalhadores, partiu do PT, que também é um ds principais beneficiados com R$428 milhões a serem recebidos.

Como comparação o PMDB, filhote da ditadura militar, e com uma longa ficha corrida de corrupção em seu histórico, teria direito à aproximadamente R$522 milhões, enquanto um partido mais recente, e independente dos partidos capitalistas como o PSOL, teria direito a algo em torno de R$ 33,5 milhões de reais. Isso para não mencionar o caso de outros partidos que não possuem representação no Congresso, como PSTU, PCB, PCO.

Em cada ponto dessa reforma política evidencia-se seu verdadeiro intuito, arrochar as regras do sistema para torná-las ainda mais restritivas, principalmente contra a esquerda e os trabalhadores, e fortalecer os partidos da ordem.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Michel Temer   /    Reforma Política   /    Política

Comentários

Comentar