REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Reforma da previdência aumenta 10 anos de trabalho em postos insalubres para benefício integral

Com a reforma da previdência, postos de trabalho considerados insalubres, como metalúrgicos e enfermeiros, terão que trabalhar 10 anos a mais para que possam se aposentar com 100% do salário.

terça-feira 20 de agosto| Edição do dia

Bolsonaro e o Senado batalham arduamente para aprovar a reforma da previdência, e sob uma falso discurso de que o país está quebrado e de que a nova reforma virá para combater privilégios, a realidade que se mostra a cada dia é que os trabalhadores irão morrer trabalhando para pagar pela crise capitalista.

Atualmente a aposentadoria é composta pela média dos 80% maiores salários de contribuição do segurado. Assim, o valor obtido é o que se chama de salário de benefício que, no caso da aposentadoria especial, sem a reforma, é pago sem redutor para o trabalhador que comprove exposição a agentes insalubres. Exemplos deste tipo de profissão são os enfermeiros, químicos, profissionais da metalúrgica, técnicos de radiografia, entre outros.

Também tem direito quem exerce algumas atividades de risco à saúde e integridade física do trabalhador. É uma aposentadoria bastante vantajosa, que visa proteger a saúde do trabalhador

Saiba mais: Guedes diz que reforma da previdência passa no senado e quer "vender todas" as estatais

Se aprovada, a Reforma da Previdência irá atacar diretamente o direito à aposentadoria especial dos trabalhadores que atuam sob condições consideradas perigosas à sua saúde. Assim, com este ataque passará a ser necessário, além dos 25 anos de trabalho expostos à agentes insalubres ou nocivos à saúde, uma somatória do tempo e da idade para atingir determinada pontuação.

Pela regra atual, quem tem 55 anos de idade e 24 anos de trabalho na indústria metalúrgica, onde está constantemente exposto à agentes que podem implicar risco à saúde do trabalhador, se aposentaria com 25 anos de contribuição, portanto dentro de um ano, com 100% do seu salário de benefício.

Veja também: Mais rico do Brasil reclama sobre os trabalhadores se aposentarem aos 60 anos: "Horror!"

Entretanto, com a Reforma, este trabalhador, somando a idade dele com o tempo de contribuição teria 79 pontos. Ou seja, com a aplicação da tabela progressiva de pontuação, ele só se aposentaria com a aposentadoria especial, em 2029.

Ou seja, muito ao contrário do que propagandeia a extrema-direita, a reforma da previdência irá atacar brutalmente os trabalhadores, mantendo privilégios de parlamentares e juízes, bem como os altos lucros dos patrões. Partindo deste exemplo, o trabalhador teria que atuar dez anos a mais com esta reforma nefasta, e só terá direito à 100% da aposentadoria se trabalhar por 40 anos em condições insalubres e perigosas à sua própria saúde.

Somada à nova reforma trabalhista, que arrancará direitos conquistados há décadas pelos trabalhadores, os brasileiros enfrentarão jornadas mais atenuantes e, aqueles que atuem expostos diretamente a agentes que possam colocar sua saúde em risco, estarão colocando, literalmente, suas vidas para que a crise capitalista seja paga.

Veja também: MP de Bolsonaro fará professores e bancários trabalharem aos sábados e domingos

Com informações de Agência Estado




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Rodrigo Maia   /    Jair Bolsonaro   /    Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista

Comentários

Comentar