Economia

REFORMA TRABALHISTA

Reforma Trabalhista já afeta aposentadorias de trabalhadores

O número de trabalhadores com trabalho informal aumentou nos últimos seis anos indo de 27% para 30%,segundo IBGE. Com reforma trabalhista esse número promete crescer deixando mais difícil aposentadoria dos trabalhadores.

quinta-feira 27 de setembro| Edição do dia

Com a criação de empregos precários e mais flexíveis, com trabalho intermitente por exemplo, a reforma trabalhista já afeta o rendimento dos trabalhadores que muitas vezes não tem rendas fixas todo mês.

A instabilidade de renda, e quase nenhum direito, já é a marca criada por essa reforma do governo Temer, fazendo com que os trabalhadores tenham incertezas quanto à sua aposentadoria. Ubers já apontam que a renda gerada no trabalho com o aplicativo não é suficiente para garantir a manutenção do carro e fazer uma reserva financeira para a aposentadoria.

A maioria desses empregos chamados de autônomos são na verdade empregos precários, que mal conseguem pagar as contas no final do mês e ainda acumular RS105 para a contribuição do INSS, que representa 11% do salário mínimo.

A previdência privada cresce fazendo planos de aposentadoria voltados para esses trabalhadores. Empresas de seguros focadas em profissionais “liberais”, que na sua maioria só tem acesso uma pequena parcela de trabalhadores autônomos bem remunerados que estão em situação de trabalho flexível por opção, e não por lei como coloca a reforma trabalhista.

Quem lucra com a precarização do trabalho são as empresas privadas que contratam mais barato e as seguradoras que ganham mais. Temer disse que quer aprovar a reforma da previdência antes das eleições, aumentando os ataques aos trabalhadores. Só uma mobilização dos trabalhadores pode barrar esses ataques e reverter as reformas já feitas.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Economia

Comentários

Comentar