Mundo Operário

PETROBRÁS

Reduc é militarizada pela polícia para intimidar e reprimir a greve nacional dos Petroleiros

segunda-feira 3 de fevereiro| Edição do dia

Dezenas de carros da Polícia Militar, Federal, Civil e Rodoviária, incluindo também o destacamento para repressão de multidões, estavam presentes na manhã de hoje na porta da Refinaria Duque de Caxias, no RJ. A ação é claramente uma tentativa de causar medo na greve nacional dos petroleiros, usando o aparato repressivo contra o legítimo direito de greve. O Esquerda Diário esteve presente hoje na porta da Reduc, levando apoio aos trabalhadores da Petrobrás, e pôde presenciar o imenso aparato de repressão.

São mais de mil empregos que serão encerrados pela Petrobrás na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná, a Fafen, e isso é só uma parte do grande processo de privatização da Petrobrás que vem sendo aplicado desde o governo Dilma, mas que foi aprofundado ainda mais no governo de Bolsonaro.

Jornalista do B247 compartilho vídeo mostrando o tamanho do aparato repressivo.

A greve, legítima em defesa dos empregos, e que tem legitimidade também para avançar e lutar contra a entrega da empresa para as multinacionais capitalistas, enfrente-se com o cerco da mídia, com os ataques de Bolsonaro, e com a colaboração de Witzel e sua Polícia Militar repressora dos trabalhadores. Enquanto isso, a própria Polícia Federal de Moro prepara o enterro do inquérito contra Flávio Bolsonaro por suspeita de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro em suas operações financeiras imobiliárias. Vê-se logo à quem esta polícia serve.




Tópicos relacionados

Petrobras   /    Greve dos Petroleiros   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar