Política

Reacionários Janaína Paschoal e Eduardo Bolsonaro tem recorde de votação em SP

segunda-feira 8 de outubro| Edição do dia

O fenômeno eleitoral do crescimento da base de extrema direita no país não ficou restrito apenas a presidência. Em vários estados os candidatos de Bolsonaro avançaram ao segundo turno no executivo. No legislativo, as votações recordes de Janaína Paschoal e Eduardo Bolsonaro, que tiveram as maiores votações para os cargo de deputado na história, são exemplos desse fenômeno.

Janaína Paschoal ficou conhecida como a autora do processo de impeachment, que abriu caminho para o golpe institucional. Na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo, a candidata recebeu 2.031.829 votos e superou o recorde histórico para o legislativo estadual e federal. Além disso, suas intervenções alopradas, marcadas pelo tom raivoso e gestos exagerados, também ganharam notoriedade. Também pelas redes sociais suas postagens ficaram conhecidas, como a que clama ao presidente norte americano Trump por uma intervenção na Venezuela.

Janaína também obteve mais votos que Eduardo Bolsonaro (PSL), atual campeão de votos para deputado federal por São Paulo. O representante do clã Bolsonaro em SP atingiu 1814.443 votos. O segundo candidato mais bem votado para o legislativo paulista é Arthur Mamãe Falei (DEM) que, assim como Janaína, estreia na Casa.

Esses resultados eleitorais expressivos demonstram um amplo setor que se sente representado pelas falas reacionárias do clã Bolsonaro, Janaína, e Arthur. Fica evidente que não é pelas urnas que conseguiremos derrotar essa extrema direita que cada vez mais dá as suas caras. É necessária a organização da classe trabalhadora em seus locais de estudo e trabalho para impor uma força material que faça frente a esse discurso reacionário.




Tópicos relacionados

PSL   /    Eleições 2018   /    Política

Comentários

Comentar