Mundo Operário

PARALISAÇÃO

RJ: motoristas da viação Estrela Azul cruzam os braços contra a precarização

Motoristas paralisaram em revolta contra o décimo terceiro e o ticket refeição atrasados.

sexta-feira 1º de dezembro| Edição do dia

Trabalhadores da empresa Transporte Estrela Azul paralisaram a saída dos ônibus da garagem em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. Os motoristas protestam contra o atraso de seu ticket refeição e o pagamento do décimo terceiro por parte da patronal. A Estrela Azul opera linhas como a 434 (Grajaú x Copacabana), 435 (Grajaú x Gávea) e 464 (Maracanã x Copacabana).

A Rio-Onibus, historicamente acostumada com as negociatas com a burocracia pública, se beneficiou ativamente da corrupção de Cabral e companhia, em nota culpa a prefeitura (por não reajustar) e a justiça (por diminuir a passagem) pelo não pagamento dos trabalhadores, quando na verdade sabemos que estes dois são esses aliados históricos, (a isenção fiscal milionária de Crivella não nos deixa mentir) e que isso não passa de uma desculpa para descarregar sua sede de lucro nas costas dos trabalhadores.

Diversas paralisações de outras empresas de ônibus, como a Viação Nossa Senhora de Lourdes, Rubanil, América e Madureira Candelária aconteceram essa semana. Após assembleia na noite desta quinta-feira, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio (Sintraturb Rio) anunciou que haverá uma paralisação geral da categoria no dia 31 de dezembro.

Os motoristas reclamam de atraso nos pagamentos do salário, do 13º, das férias e de cesta básica. “A categoria optou em passar o final de ano em companhia de suas famílias em vez de trabalhar de graça”, informou o comunicado.

Veja abaixo a nota repleta de hipocrisias da Rio Ônibus sobre a paralisação de motoristas da Estrela do Sul:

"A Transportes Estrela Azul informa que está em negociação com os rodoviários que realizam uma paralisação e impedem os ônibus de sair da garagem. A empresa tem 59 anos de existência e pela primeira vez tem atrasos no ticket refeição e no pagamento do décimo terceiro salário. As linhas da Estrela Azul tiveram forte queda de passageiros depois da racionalização das linhas da Zona Sul.

Desde o início do ano, o Rio Ônibus vem alertando que o sistema de transporte por ônibus sofre os impactos com a negativa da Prefeitura em reajustar a tarifa, em janeiro, desrespeitando o contrato de concessão; e posteriormente com as duas decisões da Justiça que reduzir a tarifa no total de R$ 0,40, além dos aumentos no preço do óleo diesel.

Esse cenário compromete a qualidade do serviço e tem como consequência o risco de fechamento de empresas (atualmente, 11 enfrentam grave situação financeira), prejudicando 4 milhões de passageiros que usam os ônibus todos os dias e colocando em risco o emprego de 40 mil rodoviários.

O Rio Ônibus defende que uma auditoria independente indique o valor justo da tarifa para a cidade; e continua à disposição para o diálogo com o poder público."




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Greve   /    Rio de Janeiro   /    Transporte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar