Sociedade

TARIFAÇO DO JONAS

R$4,70 NÃO! Segundo ato contra aumento da passagem de Campinas será na quinta-feira

Na próxima quinta-feira, 18, jovens e trabalhadores da cidade farão seu segundo ato deste para barrar o absurdo aumento que levou a passagem de ônibus em Campinas para R$ 4,70.

Ítalo Gimenes

Campinas

quarta-feira 17 de janeiro| Edição do dia

Jonas Donizette, prefeito da cidade de Campinas pelo PSB, começa mais um ano batalhando para manter a passagem de ônibus dentre as mais caras do país, um orgulho para os mafiosos que controlam o transporte público da cidade.

Mantendo sua colocação de segunda passagem mais cara do país, Jonas elevou a passagem de R$4,50 para R$4,70, comprovando que pode encarecer ainda mais o custo de vida do trabalhador para aumentar o lucro desses empresários mafiosos.

Ao mesmo tempo, Jonas aplica um tarifaço aumentando o IPTU e a conta de água, de modo que o trabalhador vê seu salário cada vez mais insuficiente para fechar as contas. O que para os servidores é ainda mais dramático, frente ao calote que o prefeito vem dando nos seus salários e direitos nos últimos meses.

No último dia 10, centenas de jovens e de trabalhadores tomaram as ruas do centro da cidade para barrar o aumento, ao lado dos servidores em luta contra o caloteiro e corrupto Jonas. Nessa quinta-feira, dia 18, está sendo convocado uma concentração às 17h30 no Largo do Rosário para dar um basta contra o aumento da passagem.

A TRANSURC (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas) alegou que o custo médio por passageiro está em R$ 5,56 para justificar o aumento. No entanto, essa conta nunca foi aberta a população, sequer para saber para onde que vai este aumento.

Mas não é difícil de ver que não se destina ao salário dos motoristas que cumprem dupla função nos ônibus (após o mesmo prefeito acabar com os cobradores da cidade), tampouco para melhorar a qualidade do transporte sucateado e hiperlotado. Isso mostra que a luta contra o aumento precisa estar ligada à necessidade de estatização do transporte público, de modo que ele seja controlado não por políticos corruptos ligados à mafia, mas pelos motoristas, trabalhadores e usuários dos transportes.

Somente assim teremos em Campinas um transporte público que atenda às necessidades da população, impeça a trágica morte de idosos, mulheres e trabalhadores em acidentes promovidos pela precarização do trabalho dos motoristas, mecânicos e dos pontos de ônibus. Só assim é possível garantir que esse direito não seja uma fonte de lucro dos capitalistas, mas possa garantir o passe livre para estudantes e desempregados, e a redução radical da tarifa. 

Evento do ato no Fascebook: https://www.facebook.com/events/1602840249831400/




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Transporte   /    Aumento da Passagem   /    Campinas   /    Juventude

Comentários

Comentar