Juventude

FAÍSCA CAMPINAS

Quinta-feira (27) na Unicamp: qual é a resposta que a juventude dá para os ataques de Temer?

Em meio às ocupações de escolas no Paraná e pelo Brasil, ocupações de Universidades, Institutos Federais e Câmaras, nesta quinta-feira, 27, a Faísca chama uma roda de conversa sobre a PEC 241, Reforma do EM e as lutas da juventude, na Unicamp, às 12h.

quarta-feira 26 de outubro| Edição do dia

O ano de 2016 já foi muito marcado por lutas históricas de juventude contra os ataques dos golpistas. Os estudantes da Universidade Estadual de Campinas não ficaram à margem da história, afinal foram os que se posicionaram desde o início de sua mobilização contra o corte de 40 milhões implementados pela Reitoria contra o golpe institucional, que ainda estava em curso, clamando pela democratização do acesso à universidade com a pauta de Cotas Já! e ampliação da Moradia Estudantil.

Toda a lógica e disposição de luta dos estudantes da Unicamp também foram inspiradas no contexto em que a juventude da cidade de Campinas está circunscrita, até porque, ao final de 2015, 11 escolas estaduais foram ocupadas contra o fechamento de escolas e salas do Ensino Médio. Além da participação da juventude combativa em Junho de 2013, em que o descontentamento com a ordem exploradora e opressora foi muito profundo, com o estopim do aumento da passagem de ônibus.

E, como se já não bastasse de ataques à juventude, o então governo golpista de Temer (esse mesmo que a galera da Unicamp lutou contra) quer implementar a PEC 241, que congela o teto dos “gastos” públicos com educação e saúde até 2036, e a Reforma do Ensino Médio, que retira a obrigatoriedade do ensino de Sociologia, Filosofia, Educação Física e Artes da grade curricular.

A resposta para isso? Bom, a mídia burguesa está deixando um pouco de lado, mas já são mais de 1000 ocupações (entre escolas, institutos federais e estaduais e universidades) no país inteiro contra a Reforma e a PEC, com o Estado do Paraná à frente na luta, dando exemplo com suas centenas de escolas ocupadas.

Por isso, a Faísca está chamando uma roda de conversa sobre os ataques de Temer em torno da reflexão de formas de luta da juventude e os exemplos que estamos vendo pelo país. Uni-vos todos quinta-feira, 12h, no Ciclo Básico II (PB), para discutir o que significam a PEC e a Reforma e como podemos nos organizar para resistir e construir uma saída que não cale nosso futuro!




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Faísca - Juventude Revolucionária e Anticapitalista   /    Unicamp   /    Juventude

Comentários

Comentar