Negr@s

OPINIÃO

Quem são os "Novos Panteras Negras"?

quarta-feira 22 de julho de 2015| Edição do dia

Mais um vez os Novos Panteras Negras são alvos de notícia, dessa vez por confrontar o grupo Cavaleiros Brancos Leiais da KKK na Carolina do Sul. Os mesmbros da KKK marchavam contra a retirada da bandeira dos Estados Confederados - símbolo da Guerra Civil norteamericana- dos prédios públicos da cidade.

De um lado racistas ligados a KKK carregando bandeiras dos Estados Confederados e suásticas, do outro membros das gangues de rua Bloods e Crips e o grupo Novo Partido dos Panteras Negras, além de negros ligados ao movimento por direito civis. Agressões verbais e físicas foram trocadas deixando feridos e pelo menos 2 presos. Ao menos 400 membros do NBPP marcharam uniformizados carregando bandeiras do movimento e do lado dos negros as bandeiras racistas foram queimadas e rasgadas.

Mais uma prova viva de que mesmo com um presidente afro-americano o racismo no estados unidos se perpetua ao ponto de grupos racistas como a KKK conhecidos historicamente por queimar casas, enforcar e matar negros além de outras atrocidades se sentirem a vontade para marchar contra a retirada das bandeiras sujas de sangue negro da cidade.

Uma ação de extrema importância protagonizada por esses grupo, é preciso organizar ações contra esses grupos racistas que se sentem à vontade para sair nas ruas expressando seu ódio contra os setores oprimidos. Ainda mais em um país com o histórico de racismo como esse.

Mas quem é essa organização negra?

Fundado em 1990, o Novo Partido dos Panteras Negras em Auto-defesa (NBPP) é uma organização militante separatista negra e anti-semitista, conhecida por incitar e promover o ódio racial contra judeus e brancos.

Grande parte de sua ideologia vem da afirmação de que os afro-americanos continuam a sofrer com a estrutura de poder branca racista que oprime negros econômica e politicamente desda escravidão. Esse racismo institucional tem como autores principais os brancos, assim como judeus que para eles tem um controle desproporcional econômico e politico.

Apesar de ter o mesmo nove dos antigos Panteras Negras da década de 60, trazem uma ideologia bem diferente. Membros do partido original já chegaram inclusive a mover processos para que retirassem o nome, segundo Bobby Seal (um dos fundadores do Partido dos Panteras Negras original) eles se apropriaram do nome para “sequestrar a nossa história”.

No site do grupo eles levantam seus propósitos e objetivos, vejamos abaixo:

1. Unir e reunir o povo Pretos/Africanos em uma frente nacional em base ao nacionalismo negro.

2. Lutar pela derrubada do racismo branco, inferioridade preta, o colonialismo criminal, imperialismo e dominação. Lutar pelo estabelecimento, manutenção e direito à auto-determinação dos povos Pretos/Africanos nos Estados Unidos e no exterior.

3. Trabalhar e lutar pelo o estabelecimento e manutenção de uma Frente Única preta/Africana.

4. Apoiar e divulgar a promoção educativa, cultural e econômica Preta/Africana.

5. Propagar e promover a marca e ideologia do nacionalismo revolucionario Preto/ Pan Africanismo, promovendo a unidade entre os povos da África e de ascendência Africana através do uso de Propaganda adequada.

As Primeiras raízes do grupo podem ser atribuídas a Michael McGee, um ex-membro dos Panteras Negras originais que teve a ideia de recrutar bandidos de gangues de rua para organizar uma "milícia Pantera Negra". No mesmo ano decidiu fazer um encontro para recrutar mais membros para essa nova organização. Em 1993 McGee organizou um encontro nacional que deu origem ao grupo e acabou se tornando um importante líder nacional recrutando negros radicais em várias cidades para a causa

Khalid Abdul Muhammad, ex-porta-voz da Nação do Islã (NOI- grupo que Malcolm X compôs no inicio de sua trajetória politica) foi um dos extremistas mais importantes que se juntou ao NBPP. Em 1998, Muhammad se tornou presidente do grupo, com a sua morte em fevereiro de 2001, Malik Zulu Shabazz, o sucedeu como presidente do organização.

Essa é a melhor saída para o povo negro?

Contra o racismo nos EUA várias organizações já se formaram, algumas delas seguindo a mesma linha que os novos panteras, mas a pergunta é será que é essa saída realmente que queremos?

Em programa de rádio da organização, o Marechal Nacional do Campo, King Samir Shabazz, chegou a fazer um discurso inflamado sobre matar bebês brancos e bombardear igrejas brancas. Se os negros querem ser livres, Shabazz explicou, "vão ter que matar alguns desses bebês, que nasceram três segundo atrás. Vão ter que ir para a creche maldito Deus e apenas jogar uma bomba maldita no berçário maldito e apenas matar todos brancos em vista que não está certo." Mais adiante, no mesmo discurso, afirma também sobre igrejas brancas: "Bem, nós vamos jogar uma bomba naquela igreja Deus amaldiçoe, queimar até o caipira, queimar o Jesus caipira, e queimar algum caipira de supremacia branca."

O que fica evidente na ação desse grupo é uma orientação bem clara contra os brancos e judeus, sem nenhuma diferenciação de que é o verdadeiro responsável pela mazela sentida por todos os negros e negras do mundo inteiro. É possível culpabilizar toda uma raça pelo racismo? Podemos dizer que TODOS os brancos que conhecemos são responsáveis pela manutenção do racismo? Que nenhum negro ajuda nesse processo de manutenção? Ou é preciso fazer algumas diferenciações?

Já no final da década de 60 nos EUA membros do movimento Black Power, incluindo os Panteras originais, já conseguiam perceber que na verdade os verdadeiros culpados pelo racismo não eram os brancos como um todo, mas a burguesia imperialista hegemonicamente branca e totalmente racista que colocava os negros dos EUA em pé de igualdade com o que chamavam de povos do Terceiro Mundo. E a partir desta divisão conseguiam dominar melhor a todos. Nesse sentido, mesmo com alguns problemas estratégicos os Panteras originais deram importantes exemplos de unidade contra o imperialismo norteamericano.

Não estou negando aqui o fato de que existem dentro do seio da classe trabalhadora e dos setores marginalizados a reprodução do racismo, inclusive porque é parte desse processo de dominação entrar ideologicamente na mente dos trabalhadores brancos fazendo com que eles acreditem de alguma fora que fazem parte desse grupo dominante e separa-los dos negros já que na primeira vista não são atingidos pelos problemas do racismo.

É preciso entender que o racismo nos EUA e em todo mundo ainda existe por ser necessário para algum setor da sociedade e que não podemos nesse sentido culpabilizar todos os brancos por isso. A burguesia internacional, que sim é hegemonicamente branca é que é responsável e lucra absurdamente com a nossa divisão entre raça, sexo e etc. É preciso uma estratégia para derrubar essa classe e seus representantes (sendo eles brancos ou não) para isso é preciso uma unidade entre a única classe que pode derrubar o capitalismo e todos os oprimidos.

Não é possível como esse setor defende uma revolução socialista negra, pois mesmo que a luta negra triunfe nos EUA com essa estratégia e que se crie um estado separado de negros que vise acabar com a divisão de classes a burguesia de todo o mundo tentaria com todas as suas forças acabar com esse Estado, e assim como vimos na história, o isolamento o fará degenerar ou simplismente ser massacrado, nos dois casos o capitalismo racista voltará a imperar.

Uma revisão estratégica é necessária para conseguir fazer triunfar a luta dos negros nos EUA e em todo o mundo, sem isso a politica da burguesia racista continuará a imperar, e iremos responder com algumas balas os tiros de canhão que recebemos há anos. Mesmo para que seja possível esmagar essas organizações racistas, como o KKK nos EUA é preciso fazer um balanço histórico de porque outras organizações na história já se confrontaram com esses grupos, mas mesmo assim eles não deixaram de existir e vem nesse ultimo período se fortalecendo.

É claro que muitos vão levantar a discussão do distanciamento da esquerda com as demandas negras ou mesmo que o marxismo não é capaz de se apropriar das particularidades de nosso povo. O problema é que o capitalismo na sua fase imperialista se tornou um sistema mundial, responsável pela exploração e opressão de trabalhadores de todos os povos do mundo, sendo assim é inevitável a batalha contra ele, a não ser que defendamos não o fim da opressão, mas a troca dos sujeitos opressores. Além desse fator crucial é preciso lembrar que a revolução socialista deve ser pensada e traçada de acordo com as particularidades de cada país. Sendo assim creio que a suposição de que o marxismo não dialogue com as particularidades do povo negro tenha mais a ver com as experiências ruins principalmente com os partidos comunistas estalinizados do que com o verdadeiro marxismo revolucionário.

Agora dentro da esquerda também existem várias estratégias, é preciso ver qual possibilita a unificação com as demandas e a cultura negra e que seja capaz de dar fim a esse sistema que nos impõe todas essas mazelas. Uma esquerda que não consegue se apropriar da luta contra o racismo, que a use de forma oportunista ou que simplismente defenda que essa luta só é possivel depois da revolução sem combater o racismo todos os dias não serve pro povo negro e também não serve pra nenhum outro setor oprimido e explorado.

É preciso a construção de um partido internacional, que junte os trabalhadores e os povos oprimidos de todo o mundo e que tome para si a demanda dos negros, das mulheres, dos LGBT´s e etc. Infelizmente hoje esse partido ainda não existe, por isso devemos querer e lutar para sermos parte da construção dessa organização e da libertação de toda a humanidade

A divisão dos desfavorecidos fortalece nossos opressores, só conseguiremos triunfar se acertamos com um só punho a raiz de nossas mazelas e ela se chama CAPITALISMO.

Veja os 10 pontos de programa do grupo.

1. Queremos liberdade. Queremos o poder de auto-determinação, e para determinar o destino de nossa comunidade e da nação PRETA.

Nós acreditamos no código moral espiritual de nossos antepassados. Nós acreditamos nas verdades da Bíblia, Alcorão e outros textos sagrados e escritos. Nós acreditamos em MAAT e os princípios da NGUZO SABA. Acreditamos que pessoas negras não serão livres até que sejamos capazes de determinar nosso destino divino.

2. Queremos pleno emprego para o nosso povo e exigimos a dignidade de fazer por nós mesmos o que temos implorado ao homem branco para fazer por nós.
Acreditamos que uma vez que o homem branco nos manteve surdos, mudos e cegos, e usaram todos truques sujos nos livros para ficar no caminho da nossa liberdade e independência, que deve ser remunerado até o momento em que podemos empregar e prever nós mesmos.

Nós acreditamos ainda mais em: o poder nas mãos do povo! Riqueza nas mãos do povo! ARMAS NAS MÃOS DO POVO!

3. Queremos isenção fiscal e um fim ao roubo da nação PRETA pelo capitalista. Queremos um fim à dominação capitalista da África em todas as suas formas: o imperialismo, o colonialismo penal colono, neo-colonialismo, racismo, sexismo, o sionismo, o apartheid e fronteiras artificiais.

Nós acreditamos que este governo racista nos roubou, e agora estamos exigindo a dívida vencida de reparações. Uma forma de reparação foi prometido há 100 anos (quarenta acres e uma mula) como restituição pelo genocídio continuou do nosso povo e para em medida significativa e reparar os danos para o Holocausto AFRICANO (Maangamizo / Maafa).

Nós acreditamos que nossos povos devem ser isentos de qualquer imposto, contanto que são privados de justiça igual sob as leis do país e da dívida em atraso reparações continuam ainda devidas. Nós aceitaremos o pagamento em terra e rica, metais preciosos, indústria, comércio e moeda. Como crimes de genocídio continuam, tribunais populares devem ser configurados para processar e executar.
Aos judeus foram dadas reparações. Aos japoneses foram dadas reparações. Ao preto, ao Vermelho e o Marrons deve ser dada reparações. O homem branco americano nos deve reparações. A Inglaterra nos deve reparações. A França nos deve reparações, Espanha e toda a Europa. África nos deve reparações e repatriamento. Os árabes nos devem reparações. Os judeus nos devem reparações. Todos participaram no Holocausto AFRICANO e o abate de 600 milhões de nosso povo ao longo dos últimos 6.000 anos, em geral, e 400 anos, em particular. Sabemos que esta é uma exigência razoável e justa que fazemos neste momento da história.

4. Queremos habitação decente, apta para o abrigo de seres humanos, de cuidados de saúde gratuitos (preventiva e manutenção). Queremos um fim ao tráfico de drogas e à guerra biológica e química orientados para o nosso povo. Nós acreditamos que uma vez que os proprietários brancos não vai dar habitação digna e cuidados de saúde de qualidade para a nossa comunidade negra, o que ele habitação, a terra, as instituições sociais, políticas e econômicas devem ser feitas em Nova independente UUAMAA comuns Africano / cooperativas para que nossa comunidade, com reparações do governo e ajuda (até que possamos fazer por nós mesmos) para poder construir e fazer o combate as drogas, moradia digna, com instalações de saúde para o nosso povo.

5. Queremos educação para o nosso povo que exponha a verdadeira natureza desta sociedade americana diabólica e decadente. Queremos uma educação que nos ensine nossa verdadeira história e nosso papel na sociedade atual. Nós acreditamos em um sistema educacional que vai dar ao nosso povo um conhecimento de si. Se não temos conhecimento de nós mesmos e da nossa posição na sociedade e no mundo, então temos pouca chance de se relacionar corretamente com qualquer outra coisa.

6. Queremos que todos os homens negros e mulheres negras sejam isentos do serviço militar.

Acreditamos que pessoas negras não devem ser forçados a lutar no serviço militar para defender um governo racista que nos mantém cativos e não nos protege. Nós não vamos lutar e matar outras pessoas de cor no mundo que, como pessoas negras, estão sendo vitimizados pelo governo branco racista da América. Vamos nos proteger da força e da violência da polícia e dos militares racistas, por qualquer meio necessário.

7. Queremos um fim imediato do assédio policial, brutalidade e assassinato de pessoas negras. Queremos um fim a violência do Preto-ao-Preto, parar de informar, cooperar e colaborar com o opressor.

Acreditamos que podemos acabar com a brutalidade policial em nossa comunidade através da organização de grupos de autodefesa Preto (das pessoas negras Milícias / Exércitos pretas da libertação) que se dedicam a defender a nossa Comunidade Negra dos racistas, fascistas, polícias / militares, e da opressão e brutalidade. A Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos branco dá o direito de portar armas. Portanto, acreditamos que todas as pessoas negras devem se unir e formar uma Frente Única Africana e nos armar para a autodefesa.

8. Queremos liberdade para todos os homens negros e mulheres negras, presos em níveis militares, federais, estaduais, distritais, cadeias e prisões internacionais das cidades.

Acreditamos que todos os negros e pessoas de cor devem ser libertadas das muitas cadeias e prisões porque não receberam um julgamento justo e imparcial. Devem ser liberados para as autoridades legítimas da Nação Preta.

9. Queremos que todas as pessoas negras quando levadas a julgamento sejam julgadas em um tribunal com um júri de seus pares grupo ou pessoas de suas comunidades negras, conforme definido pela legislação branca da Constituição dos Estados Unidos.

Acreditamos que os tribunais devem seguir a sua própria lei, se a sua natureza vai permitir que (como indicado na sua Constituição dos Estados Unidos) para que pessoas negras recebem um julgamento justo. A 6ª Emenda da Constituição dos Estados Unidos dá um homem / mulher o direito a um julgamento imparcial, o que foi interpretado como um julgamento justo por um grupo de pares. Um par é uma pessoa de um contexto econômico, social, religioso, geográfico, ambiental, histórico e racial similar. Para fazer isso, o tribunal será forçado a selecionar um júri da comunidade negra a partir do qual o réu preto veio. Nós temos sido e estamos sendo julgados por jurados brancos que não têm compreensão da pessoa média nem do raciocínio da Comunidade Negra.

10. Exigimos o fim à pena de morte RACISTA como é aplicado aos negros e oprimidos na América. EXIGIMOS liberdade para todos os presos políticos da NAÇÂO PRETA, VERMELHO E MARROM!

Queremos terra, pão, habitação, educação, vestuário, justiça e paz. E, como nosso objetivo político, queremos Libertação Nacional em um estado ou território da nossa própria escolha, aqui ou em outro lugar separado, uma zona liberada (Nova África ou da África), e um plebiscito a ser realizado em toda a nação negra que só nós vamos ser autorizados a participar, para efeitos de determinação da nossa vontade e destino divino como povo. LIVRE DA TERRA! AVANTE PODEROSA NAÇÃO! VOCÊ PODE CONQUISTAR TUDO QUE CONQUISTARÁ! BLACK POWER! A história provou que o homem branco é absolutamente desagradável de se conviver em paz. Ninguém foi capaz de conviver com o homem branco. Todas as pessoas de cor foram submetidos a ira do homem branco. Acreditamos que sua própria natureza, não permitirá o compartilhamento, a verdade, a justiça, a equidade e a justiça. Portanto, para o homem vermelho e à mulher, ao amarelo e ao marrom, dizemos a vocês o MESMO CÃO RAIVOSO QUE TE MORDEU, TAMBÉM NOS MORDEU! tODO PODER AO POVO!




Tópicos relacionados

Negr@s

Comentários

Comentar