Sociedade

SÃO PAULO | QUEM PAGA A CONTA?

Quem paga a conta da política de Doria? Bairros pobres têm 60% mais mortes por COVID

Segundo estudo de professor e epidemiologista da USP, bairros de baixa renda têm 57,5 mortos por 100 mil habitantes, contra 36 mortes por 100 mil habitantes nos bairros ricos, em média. Quem paga a conta da política de Doria?

sexta-feira 26 de junho| Edição do dia

A falta de testes desde o início da pandemia, a atual falta de leitos dos SUS, e as consequências das medidas que correm as rendas dos trabalhadores e da população pobre, cobram um preço. A política que deixou São Paulo ser um dos piores estados do país na pandemia é paga pelos mais pobres, pelos trabalhadores e pela população negra.

Segundo pesquisa de Paulo Lotufo, epidemiologista e professor da USP, nos bairros pobres, se registram 60% mais mortes do que nos bairros ricos. Uma imagem do caráter de classe do resultado das políticas do governo.

Pari, Brás e Cachoeirinha concentram o maior número de mortes. São 83,9 mortes por 100 mil habitantes em Cachoeirinha, 87 por 100 mil habitantes no Brás e 84,4 mortes por 100 mil habitantes em Pari, bairro que assim como o Brás, fica na região central.

As comunidades e os bairros pobres enfrentam dois inimigos simultâneos. As políticas que ferem de morte a população pobre e os trabalhadores, largados à própria sorte na pandemia, e a violência policial de Doria, que não deixa a oportunidade de gerar novos casos de agressões brutais a moradores das periferias.

Em bairros mais ricos da capital, os números são gritantemente menores. Bela Vista, no Centro, tem 20,7 mortes por 100 mil habitantes. Butantã, na ZO, tem 23,4. O Jardim Paulista, um dos bairros mais ricos da cidade, tem 23,7 mortos a cada 100 mil habitantes.

Os números são bastante gráficos, e mostram quem paga o preço da política dos governos. Os que não pagam com suas rendas e empregos, por causa das MPs de Bolsonaro, pagam com suas vidas, se arriscando diariamente como os entregadores de App, que não tem direito nem a EPIs das empresas direito.

Fica claro que tanto Bolsonaro, quando seus opositores da direita, se permitidos, irão deixar que paguemos por essa crise, com nossas vidas. Basta! As vidas da classe trabalhadora e da população pobre valem mais que o lucro dos capitalistas.




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    Coronavírus e racismo   /    Coronavírus   /    Sociedade   /    [email protected]   /    Política

Comentários

Comentar