DEPUTADO TATUA "TEMER"

Quem é o deputado que tatuou o nome de Temer no ombro? 5 momentos para não esquecer

O cenário político brasileiro não está para brincadeira, cada dia um novo 7x1. E às vezes a gente se depara com umas notícias que parecem piada, um tipo de humor tragicômico. A notícia/piada da vez foi o deputado federal Wladimir Costa, do partido Solidariedade, que tatuou “Temer” no ombro direito, embaixo de uma bandeira do Brasil. Mas afinal, quem é Wladimir Costa, o protagonista dessa ação orgulhoso de ser governado pelo golpista que possui menos de 5% de aprovação?

Iaci Maria

Belo Horizonte

segunda-feira 31 de julho| Edição do dia

O deputado federal Wladimir Costa, do Solidariedade do PA, é o mais novo causador de polêmica das redes sociais. O deputado apareceu em uma cerimônia em Belém vestindo uma camiseta regata que deixava exposta uma tatuagem no ombro direito, com o desenho de uma bandeira do Brasil e escrito embaixo nada menos do que “Temer”. Sim, o nome do presidente golpista está agora inscrito permanentemente - segundo ele mesmo - no ombro desse deputado. E, ainda segundo ele próprio, a “arte” foi feita pelo valor básico de R$1200. Ainda não se sabe se a tatuagem é permanente mesmo, e há tatuadores que declararam ter certeza ser de henna.

Independente da veracidade da tatuagem, é um tanto quanto excêntrico um deputado fazer questão de declarar sua fidelidade ao golpista. Acontece que essa não é a primeira vez que o deputado ganha ênfase nas redes sociais. E nas vezes anteriores teria sido por seus projetos políticos? Suas críticas ao atual cenário político brasileiro? Uma análise consistente de conjuntura? Não! Wladimir Costa ganha a mídia justamente por suas excentricidades, por ações como… tatuar o nome de Temer no ombro!

Para quem não consegue associar esse nome à nada, a gente tá aqui para ajudar. Vejamos abaixo uma lista das excentricidades de Wladimir Costa, o deputado orgulhoso de ser golpista:

1. Wladimir Costa é o deputado que, no fatídico 17 de abril quando houve o “show do impeachment” na Câmara dos Deputados com a votação do afastamento de Dilma sendo transmitido ao vivo em rede nacional, esse excêntrico deputado surgiu enrolado na bandeira do Pará como se vestisse uma capa de super-herói e declarou enfaticamente seu “sim” favorável ao golpe, em meio a todo um discurso contra a corrupção. Nesse mesmo dia, ao lado de seu companheiro de partido Paulinho da Força, Costa estourou um bastão de confetes após Paulinho cantar uma paródia contra Dilma de “Pra não dizer que não falei das flores”, já ali demonstrando sua “seriedade” com um tema tão importante como a votação sobre o afastamento da então presidenta.

2. Não bastasse todo o pitoresco show e discurso contra a corrupção, no mês seguinte nosso deputado protagonista desse artigo teve seu mandato cassado pelo TRE do Pará. A corte eleitoral regional o acusou de receber dinheiro de fontes não declaradas para sua campanha eleitoral em 2014, além de omitir da Justiça Eleitoral o recebimento de mais de 400 mil reais para a campanha. Como a decisão do TRE foi em primeira instância, isso não significou seu afastamento imediato, e assim ele segue em seu cargo.

3. Seguir em seu cargo trouxe benefícios ao Temer e toda sua corja. Junto com seu partido, ele foi parte dos deputados que votaram a favor de todos os ataques aos trabalhadores. Depois do “sim” pelo golpe, veio o “sim” a favor da lei da terceirização e o “sim” favorável a reforma trabalhista. Esse último foi parte de uma troca de favores entre Temer e Paulinho da Força, que apoiou rasgar a CLT depois de Temer garantir a manutenção do imposto sindical – o que não foi cumprido depois de aprovada a reforma, mostrando que traidores andam juntos.

4. E por falar em troca de favores, foi o Wladimir Costa quem declarou que “faz cara de coitadinho” para o Temer liberar cargos. A cara de pau do deputado é tamanha que ele declarou que sim, os políticos procuram Temer para oferecer apoio em troca de favores e cargos, e sem nenhum pudor assumiu ser um dos que fazem isso.

5. Ainda mostrando que a política burguesa se faz a partir de troca de favores entre os poderosos de cima, montados nas costas dos trabalhadores e da juventude embaixo, Wladimir Costa foi parte da “tropa de choque” de Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Quando a base aliada decidiu trocar dezenas de nomes na CCJ que votaria o parecer do relator Sérgio Zveiter sobre a denúncia contra Temer, Costa foi colocado ali por ser reconhecidamente apoiador assíduo de Temer – o que a atual tatuagem não nega! Naquele momento ele chegou a chamar Zveiter, seu colega de partido, de burro e incompetente.

Assim, relembramos 5 momentos que não devem ser esquecidos sobre quem é Wladimir Costa. O 6º momento “inesquecível” é justamente esse, sobre essa tatuagem, somado a um possível momento futuro, em que o deputado declarou em entrevista à Folha de S. Paulo que pretende tatuar o rosto de Temer com a inscrição “Temer, o maior estadista do Brasil” após a votação da denúncia contra Temer na próxima quarta (2). Não satisfeito, ele quer tatuar também a bela, recatada e do lar Marcela Temer, que ele considera “um exemplo de mulher brasileira”.

Enquanto deputados seguem com seus salários milionários, fazendo declarações de amor permanentes ao presidente golpista, os trabalhadores, a juventude e a ampla maioria da população rechaçam esse governo golpista e suas reformas. Mas deputados com seus salários milionários que dizem abertamente que atuam conforme seus interesses e trocas de favores nunca atuarão ao nosso lado. Cabe aos trabalhadores e à juventude tomar o futuro em suas mãos e questionar todos os projetos da burguesia brasileira que querem descarregar a crise sobre nossas costas. É preciso uma nova greve geral já, para mostrar que deputados podem até fazer essas bizarrices em defesa de seus interesses, mas é a nossa força que pode mudar os rumos do país.

Pode te interessar: Pesquisas mostram que crise política só aumenta, Temer e suas reformas contribuem




Tópicos relacionados

Solidariedade(SD)   /    Câmara dos Deputados   /    Michel Temer

Comentários

Comentar