×

Eleições Argentina | Quem é Alejandro Vilca, o socialista, gari e indígena que recebeu 24% dos votos em Jujuy?

No marco das eleições primárias na Argentina, se destaca o candidato a deputado nacional Alejandro Vilca – dirigente do Partido de Trabalhadores Socialista que integra a Frente de esquerda Unidade e trabalhador municipal da limpeza urbana – que alcançou 24% dos votos.

Zuca FalcãoProfessora da rede pública de MG

segunda-feira 13 de setembro | Edição do dia

Os votos alcançados por Vilca levaram a Frente de esquerda a ser a terceira força eleitoral na província de Jujuy no Norte da Argentina. Enfrentando a candidatos como das frentes Cambia Jujuy do governador da província Gerardo Morales e a peronista Frente de Todos. E a expressiva votação foi resultado de uma campanha feita sem financiamento de empresários, apenas com a força da militância ou como eles mesmo dizem, “a pulmões”, e com o alcance do La Izquierda Diário para difundir as idéias de e para trabalhadores.

Os trabalhadores da província de Jujuy se viram representados não só pelas idéias levantadas durante a campanha de Vilca mas também pela história de vida que se parece a de inúmeros trabalhadores da província. Indígena como boa parte da população da sua província e nascido em uma família simples onde junto com outros quatro irmãos foram criados pela mãe que era empregada doméstica e camareira em um sanatório privado da cidade de San Salvador de Jujuy, capital da província. Teve uma infância marcada pela pobreza e apesar dos diversos trabalhos que exerceu como pedreiro e vendedor ambulante para sustentar a faculdade na província vizinha de San Juan, teve que abandonar o curso de arquitetura.

Mas ainda na universidade teve o primeiro contato com as idéias de esquerda, por meio da agrupação de juventude do PTS que atuava em um conflito contra uma reforma educacional, e em 1997 começou sua militância neste partido cobrindo lutas de trabalhadores e desempregados na região. De volta a Jujuy Vilca se dedicou a construir o PTS na província. Começou a trabalhar de forma precária na prefeitura da capital San Salvador. Em 2006 protagonizou uma luta junto a outros trabalhadores da educação, saúde e estatais por melhores condições de trabalho e efetivação.
Depois de alguns anos foi efetivado junto a outros trabalhadores com quem havia lutado em 2006 na coleta de resíduos, onde permanece até hoje no cargo de gari.

Após anos de militância a primeira candidatura de Vilca foi em 2011, quando se formou a frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT-U) que agrupou os principais partidos de esquerda nacional, para o cargo de governador, onde teve 1,93% dos votos. Em 2015 concorreu a deputado provincial alcançando 7,06% dos votos e se aproximando muito de entrar para a câmara. Em 2017 como candidato a deputado nacional apesar de não ter sido eleito, os 17,74% que alcançou ajudou a FIT a conquistar 4 bancas e 5 vereadores nas principais cidades da província.

O mesmo resultado de 2017 permitiu que a FIT colocasse além de Vilca mais três candidatos na Câmara legislativa de Jujuy. Desde então Vilca representa na legislatura os trabalhadores de Jujuy, propondo leis a seu favor e denunciando os abusos dos governos de direita. E segue recebendo o mesmo salário que ganha um gari e doando o restante para as lutas sociais. Nesta campanha foi o candidato que menos declarou bens.

A resultado alcançado por Vilca na Argentina mostra que é possível construir uma saída para os problemas dos trabalhadores totalmente diferente do que propõe a direita e os partidos reformistas. Uma terceira via construída pela força dos trabalhadores e pra representar os interesses dessa classe. Ou nas palavras do próprio Vilca na conferência de hoje “Esse resultado é uma mensagem aos grandes empresários que se crêem donos da vida dos trabalhadores, mostra que a esquerda vem se consolidando rumo a levantar um programa de independência dos trabalhadores e apontar uma saída de fato para nossa classe”.

Saiba mais: Argentina e Brasil - FIT-Unidad é exemplo de uma frente com independência de classe nas eleições argentinas




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias