Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Quase 50% da Câmara dos deputados recém-eleita apoia a brutal reforma da Previdência

A recém eleita Câmara dos Deputados, tendo como segunda maior bancada o partido de Bolsonaro, o PSL, diz sim para a aprovação da reforma da previdência. Pesquisa mostrou que 44% estão favoráveis à implementação da reforma, que irá massacrar o direito básico de aposentadoria dos trabalhadores

quinta-feira 25 de outubro| Edição do dia

Câmara dos deputados eleita para 2019, tendo como segunda maior bancada os parlamentares do partido de Bolsonaro, o PSL, está massivamente em acordo com a reforma da Previdência. Em pesquisa feita com os deputados, 44% afirmaram apoiar uma reforma da previdência.

São cerca de 227 deputados favoráveis à implementação da "mãe de todas as reformas", que irá acabar com o direito de aposentadoria digna para os trabalhadores. Esta quantidade de parlamentares favoráveis é a maior já registrada em todas as pesquisas realizadas pelo Estadão.

Sobre a fixação da idade mínima, uma das necessidades mais iminentes dos patrões, para que possam explorar ainda mais os trabalhadores, foi aprovada por 179 parlamentares. Bolsonaro ao lado de seu economista Paulo Guedes, propõe em seu programa uma dura reforma da previdência, tentando passar os ataques ao gosto dos capitalistas nacionais e estrangeiros que Temer fracassou. Guedes defende idade mínima fixa de 65 anos para homens e 62 para mulheres.

Entre os entrevistados, está Bia Kicis (PRP-DF), aliada de Bolsonaro e apoiadora do projeto reacionário "Escola sem Partido", que declarou apostar suas fichas no projeto de Paulo Guedes, “A gente aposenta muito cedo. Eu mesma sou um exemplo. Me aposentei com 54 anos.”, como se fosse a realidade da maioria dos brasileiros que se aposentam tarde e com um salário de fome.

“O Brasil se tornou um País longevo. É preciso que haja essa reforma”, disse Lincoln Portela (PR-MG), ao defender a implementação da reforma da previdência. Lincoln mostra em sua fala que está lado a lado com os capitalistas para tirar dos trabalhadores tudo que puder, uma vez que não é verdadeira que o país é "longevo": segundo último dado do IBGE (2016), a expectativa de vida do brasileiro é de 75 anos, ou seja, apenas 10 anos a menos da idade mínima proposta.

A reforma da previdência é o verdadeiro sonho de consumo dos capitalistas, para explorar ainda mais os trabalhadores, apoiados na reforma trabalhista e na lei da terceirização, oferecendo um verdadeiro salário de fome, sem direito à descanso com qualidade de vida. Bolsonaro, como já declarou seu vice General Mourão, tem como "carro-chefe" esta brutal reforma. É preciso combater tanto a extrema-direita, Bolsonaro e sua agenda de ataques ainda mais violentas que de Temer, os golpistas e as reformas organizando-se nos locais de trabalho e estudo, construindo milhares de comitês de luta pelo Brasil, superando o imobilismo da CUT e da CTB, retomando sindicatos e colocando a força dos trabalhadores nas ruas.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Reforma da Previdência   /    Câmara dos Deputados   /    Política

Comentários

Comentar