Política

NA ONU

Protesto silencioso na ONU: seis países se retiram durante fala de Temer

Os representantes da Venezuela, Equador, Nicarágua e Costa Rica se retiraram no início da fala de Temer na ONU. Os representantes da Bolívia e Cuba se recusaram a entrar na sala com o golpista discursando.

terça-feira 20 de setembro| Edição do dia

No momento em que o golpista Michel Temer subia à tribuna da Assembleia Geral da ONU, os representantes diplomáticos de países da América Latina (Venezuela, Equador e Nicarágua) se retiraram do plenário. A maioria da delegação da Costa Rica seguiu o exemplo.

Os representantes de Cuba e Bolívia se retiraram do plenário antes de Temer ser anunciado e só voltaram ao término de sua fala. Tudo pode ser visto em matéria do G1.

Como analisamos nesta matéria, o cinismo do discurso de Temer serviu para mostrar ao mundo que seu governo está disposto a descarregar ainda mais a crise econômica nas costas dos trabalhadores, a partir da defesa do ’estado de direito’ (que segue com centenas de políticos corruptos governando o país), o ajuste fiscal e as reformas trabalhista e da previdência.

Tanto quanto ou ainda mais cínico foi o ministro das relações exteriores, José Serra, que disse que o protesto não teve nenhum impacto do ponto de vista internacional.

Do lado de fora, no hotel do presidente golpista, manifestantes levaram faixas exigindo a saída de Temer:




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar