Negr@s

EUA

Protesto antirracista com mais de 40.000 pessoas cala racistas em Boston

Ontem, apenas uma semana depois de Charlottesville, mais de 40.000 contra-manifestantes foram às ruas em Boston, superando enormemente os 50 participantes do "Free Speech Rally” [“Ato pela Liberdade de Expressão"] organizado por um grupo com filiação de racistas defensores da supremacia branca.

Sara Jayne

Left Voice, EUA

segunda-feira 21 de agosto| Edição do dia

Boston. Foto: Japan Times.

O grupo, Free Speech Coalition [Coalizão pela Liberdade de Expressão], estava organizando manifestações desde julho, mas depois das manifestações racistas que vitimaram uma manifestante de esquerda em Charlottesville, em apenas alguns dias foi organizada uma grande marcha antirracista para combater a manifestação.

Na semana passada, como as chamadas para marchar foram feitas não só por indivíduos, ativistas e organizações de esquerda (ISO e Alternativa Socialista), mas também por grandes sindicatos como o maior do estado, Massachusetts Teachers Association [Associação de Professores de Massachussetts], tornou-se claro que o contra-protesto estava aumentando.

Alguns dias antes, organizadores do "Free Speech Rally", como Augustus Invictus, um dos principais palestrantes na manifestação nacionalista em Charlottesville, recuou de participar da manifestação em Boston.


Manifestação do Nacionalismo Branco em Boston. Imagem de WBur News

Quando se aproximava a data da manifestação racista em Boston, houve um apelo ao governador em um último pedido para revogar a permissão ou encerrar a manifestação dos supremacistas brancos. Apesar da reação pública, o governador aprovou a autorização e permitiu que o evento ocorresse.

O "Free Speech Rally" foi de curta duração, já que a grande multidão de manifestantes chegou ao Boston Commons sufocando a pequena manifestação racista com cantos de "No fascists, no KKK, no racist USA" [“Fascistas não, KKK não, Estados Unidos racistas não”].

Os eventos de ontem demonstram que não podemos confiar no governo e nos políticos para combater esses grupos de direita. Em vez disso, é preciso um movimento de massa que vá às ruas para impedir que grupos supremacistas e neonazistas brancos continuem a ter espaço para espalhar racismo e xenofobia.


Homenagem a Heather Heyer, morta pelos manifestantes racistas uma semana atrás em Charlottesville.

Tradução: Francisco Marques




Tópicos relacionados

Racismo EUA   /    Negr@s   /    Internacional

Comentários

Comentar