CORRUPÇÃO

Propinas de R$ 260 milhões nos transportes do Rio mostram de onde vem o sufoco

segunda-feira 3 de julho| Edição do dia

A Polícia Federal cumpre oito mandados nesta segunda-feira, 3, contra a cúpula do sistema de transporte do Rio. A operação é uma sequência da ação que prendeu o empresário Jacob Barata Filho na noite de domingo, 2, no Aeroporto Internacional do Rio, o Galeão.

Os mandados foram expedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7 Vara Federal do Rio. A investigação é da força-tarefa do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.

A operação tem como base delações premiadas do doleiro Álvaro Novis e do ex-presidente do Tribunal de Contas do Rio Jonas Lopes.

A investigação mira propina de ao menos R$ 260 milhões.

São alvos de mandado de prisão Lelis Teixeira, ligado à Federação dos Transportes do Rio, e Renato Onofre, ligado ao Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro). Onofre teria recebido R$ 40 milhões em propina.




Tópicos relacionados

Polícia Federal   /    Operação Lava-Jato   /    Operação Lava Jato   /    Rio de Janeiro   /    Transporte   /    Corrupção

Comentários

Comentar